VW Tiguan híbrido seria uma boa pedida para o Brasil?

Confira avaliação dos ingleses sobre a nova opção eletrificada do SUV
VW Tiguan eHybrid

VW Tiguan eHybrid | Imagem: Divulgação

O Volkswagen Tiguan saiu de cena temporariamente no Brasil. O SUV deixou de ser vendido enquanto a linha 2022 não desembarca por aqui. A previsão é de que o carro ganhe um novo visual e algumas mudanças na lista de equipamentos.

Mas se a marca quiser ousar, ela poderia trazer a versão híbrida para cá. Enquanto isso não acontece, a revista Autocar já botou suas mãos no SUV - e fez uma estranha comparação com o Ford Cortina, um dos modelos populares mais famosos da Inglaterra nas décadas passadas.

Ele (Tiguan) compartilha algumas características fundamentais com o finado sedã, como as dimensões compactas que o fazem caber em qualquer vaga e o fato de ser um carro funcional”, diz a reportagem. “Como resultado, parece que o Tiguan está por todos os lados - até porque ele é uma opção mais acessível de modelo híbrido plug-in”.

Conteúdo generoso e bastante esperto

O Tiguan eHybrid é vendido em três versões de acabamento: Life, Elegance e R-Line. Todas as configurações são muito bem equipadas, vindo com ar-condicionado digital com três zonas de regulagem de temperatura, piloto automático adaptativo e sensores de estacionamento dianteiros e traseiros.

A versão intermediária inclui volante com aquecimento e destravamento das portas sem chave, enquanto a configuração R-Line acrescenta aerofólio e rodas de liga leve de 20 polegadas. A Autocar destaca que “estranhamente, a versão mais cara oferece como opcional os faróis com LED Matrix que saem de fábrica na configuração intermediária”.

Leia também: 
O que muda no novo VW Tiguan Allspace, que chegará ao Brasil em 2022
VW e Unicamp unem esforços para desenvolver híbridos e elétricos a etanol
Carros elétricos da VW devem ser vendidos no Brasil a partir de 2022

Movido pelo conhecido motor 1.4 TSI a gasolina e um motor elétrico, o Tiguan híbrido “entrega uma potência de extremamente saudáveis 242 cv”. O resultado é uma aceleração de 0 a 100 km/h em ótimos 7,5 segundos.

É possível dirigir até 48 quilômetros no modo 100% elétrico, graças a uma bateria de íon-lítio de 10,4 kWh, a uma velocidade de até 128 km/h. É bom lembrar que, obviamente, quanto maior for a velocidade, menor será a autonomia. 

Bom de guiar e bom para o bolso

Ao volante, o Tiguan híbrido é previsível como a maioria dos modelos da VW. A revista afirma que o SUV tem “direção precisa e leve, baixo nível de ruído (com condução suave para um SUV e nem tanto para um sedã) e muito desempenho”.

É um carro compacto o bastante para ser fácil de guiar até nas estradas estreitas da Inglaterra e tem um rodar relativamente silencioso na estrada”, disse a publicação.

A revista elogiou o bom espaço traseiro “considerando as dimensões compactas do carro e sem comprometer a capacidade do porta-malas”. O Tiguan também “aparenta ser construído seguindo os altos padrões de qualidade da Volkswagen, com pintura reluzente e painéis externos bem encaixados”.

Em resumo, a Autocar afirma que o SUV é um “bom veículo para uso diário e bastante econômico, sendo uma escolha muito indicada para clientes que fazem uma decisão racional”.

Além disso, existe outra peculiaridade do mercado inglês que faz do Tiguan um ótimo negócio: os veículos híbridos pagam 11% de impostos, bem menos do que os modelos movidos a combustão.

VW Tiguan eHybrid
VW Tiguan eHybrid
Imagem: Divulgação

Recomendados por AUTOO

Youtube
RAM Rampage Laramie a diesel

RAM Rampage Laramie a diesel

Será que ainda é vantajoso ter picape com motor turbodiesel?
Aviação
Força Aérea Brasileira confirma: quer caças F-16 dos EUA

Força Aérea Brasileira confirma: quer caças F-16 dos EUA

Mas nega que isso possa atrapalhar operação dos novos Gripen suecos
MOTOO
A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

A partir de R$ 8,5 mil: motos Shineray, Honda e Yamaha

Lista reúne as 10 motos mais baratas do Brasil em maio de 2024. Descubra as opções