Os hatches são os campeões de venda segundo a Fenabrave, uma vez que as três primeiras posições entre os carros mais vendidos estão Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Ford Ka. E por isso eles estão entre os carros que menos desvalorizaram na primeira metade do ano. Porém, há outros hatches que saíram de linha e, por isso, estão entre os carros que mais perderam valor.

A KBB Brasil divulgou nesta semana uma interessante análise dos hatchbacks que menos e mais perderam valor no primeiro semestre do ano, baseado em veículos com ano/modelo 2019, vendidos como 0 km entre janeiro e junho deste ano e que já possuíam ofertas no mercado de seminovos em janeiro. Mais de 400 versões foram analisadas.

O Yaris, hatch da Toyota, abre o ranking com a menor taxa de depreciação em 2,01% após um ano de uso. Em seguida, a alemã Volkswagen conta com a dobradinha Gol e Fox, com 2,27% e 2,65% em perda de valor, respectivamente. A Mercedes-Benz garante posição ainda no "top 5" com a queda de 3,23% do Classe A, seguido do compacto CAOA Chery QQ, que perde 3,96%.

Em contrapartida, os dois hatches que mais perderam valor no período pertencem a Ford. Os populares Ford Ka e Ford Focus se posicionam no ranking com 14,12% e 16,18% de depreciação, respectivamente.
Confira abaixo a relação completa com os modelos e as menores e maiores taxas de depreciação dos seis primeiros meses de 2019:

 

MARCA/MODELO

Depreciação:

Jan/19 a Jun/19

Toyota Yaris Hatch

-2,01%

Volkswagen Golf

-2,27%

Volkswagen Fox

-2,65%

Mercedes-Benz Classe A

-3,23%

Caoa Chery QQ

-3,96%

Toyota Etios Hatch

-4,55%

Volkswagen Polo

-4,57%

Volkswagen Gol

-5,07%

Nissan March

-6,11%

Hyundai HB20

-6,68%

Fiat Argo

-7,11%

Peugeot 208

-7,11%

VW UP!

-8,17%

Citroen C3

-9,41%

Fiat Mobi

-9,59%

Peugeot 308

-10,57%

BMW i3

-10,75%

Chevrolet Onix

-10,96%

Renault Sandero

-10,99%

Renault Kwid

-11,67%

Fiat Uno

-13,58%

Ford Ka

-14,12%

Ford Focus

-16,18%

 

 

Neste estudo, ressalta a KBB Brasil, foi aplicado o conceito de depreciação por modelo, levando em consideração um índice ponderado que atribui pesos diferentes às versões, conforme seu volume de vendas. A depreciação usa o valor do veículo 0 km em um período determinado em relação a seu atual valor residual, sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas.

A empresa utiliza tecnologias de análise de dados para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma análise de especialistas.

Redação

Autoo

Redação |