Ainda entre os franceses: Fiat Chrysler agora negocia fusão com a PSA

Notícia foi relatada por jornal norte-americano; saiba mais
FCA investirá R$ 16 bilhões no Brasil até 2024: portfólio de produtos será bem interessante

FCA investirá R$ 16 bilhões no Brasil até 2024: portfólio de produtos será bem interessante | Imagem: Divulgação

Após uma tentativa sem sucesso de realizar uma fusão com o grupo Renault, a Fiat Chrysler, ao que tudo indica, resolveu iniciar novas conversas com outra empresa também de origem francesa.

O The Wall Street Journal noticia em seu site nesta terça-feira (29) que a FCA está em negociações com a Peugeot Citroën para uma eventual fusão. A PSA, atualmente, controla as marcas Peugeot, Citroën e Opel. O jornal credita as informações a fontes ligadas às negociações entre as duas empresas.

Ainda de acordo com o veículo de imprensa, uma eventual união dos dois conglomerados criaria uma empresa com valor estimado na casa de US$ 50 bilhões. As companhias não se pronunciaram até o momento.

As fontes ouvidas pelo Wall Street Journal revelam que os diálogos estão “fluindo”, mas que não há uma garantia de que será concretizado. A união entre as fabricantes poderia ocorrer por meio de uma troca de ações, sendo que o atual CEO da PSA, Carlos Tavares, manteria o posto na nova empresa que seria criada. O atual presidente do conselho da FCA, John Elkann, por sua vez, ficaria com o mesmo cargo na eventual companhia que pode resultar das conversas. 

Se somarmos as vendas dos dois conglomerados, Fiat Chrysler e PSA contabilizaram 8,7 milhões de unidades emplacadas no ano passado, levando em consideração todos os mercados em que estão presentes. Com isso, o eventual grupo que seria criado com a fusão responderia como o quarto maior conglomerado automotivo do mundo, logo atrás da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi e da Toyota (10,3 e 10,4 milhões de unidades vendias, respectivamente) e do grupo Volkswagen, com vendas na casa de 10,8 milhões de unidades. 

O atual CEO da Peugeot Citroën tem planos para retomar a presença da fabricante nos EUA, em especial com a marca Peugeot, o que uma eventual união com a Fiat Chrysler poderia facilitar bastante. A PSA, por sua vez, poderia abrir espaço para uma penetração ainda maior da Fiat Chrysler em alguns países do continente europeu.

É fato que o cenário para as grandes fabricantes globais está cada vez mais desafiador pelas necessidades de investimentos em áreas como veículos elétricos e autônomos, tecnologias de desenvolvimento intrincado e caro, o que demanda altos recursos. Com isso, a união dessas empresas para amortizar custos é algo que poderá se tornar cada vez mais comum. 

Atualização (30/10/2019 às 9h37) - A PSA emitiu um comunicado na manhã desta quarta-feira em que confirma as negociações com a Fiat Chrysler. Segue a mensagem, na íntegra, do conglomerado francês: "levando em conta informações recentes de uma possível aproximação entre o Groupe PSA e o Grupo FCA, o Groupe PSA confirma que há negociações em curso com o objetivo de criar um grupo automotivo líder mundial". 

Peugeot 208 2020
Parceria entre PSA e Fiat Chrysler pode ajudar na volta da marca Peugeot aos EUA
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!