Mesmo com a ressaca do “dieselgate”, o ano de 2017 foi excelente para o grupo Volkswagen ao redor do mundo.

O conglomerado automotivo bateu seu recorde de vendas em toda sua história e apresentou seus dados consolidados nesta semana. De acordo com a matriz alemã, o grupo Volkswagen emplacou 10,74 milhões de unidades somando todas as suas marcas, de carros a caminhões. O volume representa um crescimento de 4,3% sobre 2016.

Um dado interessante que pode ser retirado dos números divulgados pela gigante alemã é uma participação cada vez mais relevante da América do Sul nos negócios da companhia.

A nossa região foi a que apresentou o maior crescimento para o grupo Volkswagen, com uma alta de 23,7% no volume comercializado. De janeiro a dezembro de 2017 foram emplacadas 421.500 unidades das marcas Volkswagen, Audi, Skoda, Seat, Porshce, Volkswagen Veículos Comerciais, MAN e Scania em toda América do Sul.

Se isolarmos a marca Volkswagen, a América do Sul também é o local onde a empresa mais cresceu ao redor do mundo, registrando uma alta de 25% nos emplacamentos em 2017 na relação com o ano anterior. Segundo a montadora, a marca Volkswagen foi a responsável pela comercialização de 6.230.200 veículos no mundo em 2017, sendo que mais de 3 milhões foram absorvidos apenas pela China, fazendo do país asiático o principal mercado para a marca alemã no planeta. 

Os executivos da Volkswagen não escondem que querem retomar a liderança em vendas no Brasil e, para tanto, preparam uma forte investida em novos produtos com grande apelo para a região. A renovação da gama VW começou com o Polo e, ainda neste mês, avança com a chegada do Virtus ao mercado nacional. Em 2017, a Volkswagen encerrou o ano como a terceira marca mais vendida no Brasil levando em consideração veículos de passeio e comerciais leves.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/