Análise: Peugeot 1008 pode ser opção premium entre SUVs pequenos

Novidade não está descartada para o Brasil e pode ser um rival para Fiat Pulse e cia.
Novas projeções de Kleber Silva para o Peugeot 1008

Novas projeções de Kleber Silva para o Peugeot 1008 | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

Na medida em que a imprensa especializada europeia vai apurando mais informações sobre a novidade, aos poucos vamos descobrindo quais serão os caminhos adotados pela Peugeot no desenvolvimento do aguardado 1008.

Sem dúvida, estamos falando de um projeto que vale a pena dedicarmos uma atenção especial, uma vez que suas características o credenciam fortemente a mercados emergentes como é o caso do Brasil.

Construído sobre a plataforma CMP, assim como a próxima geração do Citroën C3 nacional, o Peugeot 1008 vai embarcar na onda dos SUVs pequenos, modelos com comprimento na faixa dos 4 metros e posicionados abaixo (sobretudo em preço) dos SUVs compactos tradicionais.

Aqui no Brasil, o segmento ganha contornos cada vez mais claros. O CAOA Chery Tiggo 3X, por exemplo, é um representante da nova categoria, assim como o inédito Fiat Pulse, previsto para chegar em breve ao mercado.

Também ganham força os rumores de que a Nissan poderá fabricar em Resende (RJ) o Magnite, irmão de projeto do Renault Kiger, dupla que conquistou ótima aceitação na Índia

Peugeot não quer ser só mais um

Como é possível constatar, os futuros SUVs pequenos vão ganhar atenção cada vez maior das fabricantes globais, quem sabe até no médio prazo podendo substituir os hatches compactos tradicionais.

Nesse contexto, um excelente caminho que a Peugeot deverá trilhar com o 1008 é conferir ao seu representante na categoria ares de uma “alternativa premium”.

É fato que notamos em modelos como o Nissan Magnite e no futuro Citroën C3 carioca uma preocupação das montadoras em não descuidar do custo-benefício, o que limita, de certa forma, o nível de acabamento e equipamentos que serão ofertados nesses carros.

Com isso, a Peugeot pode enxergar aí uma excelente brecha para conferir ao 1008 patamares superiores de design interno e externo, qualidade dos revestimentos e tecidos aplicados na cabine, entre outros pontos onde os franceses se sobressaem. Vale dizer que esse é o grande trunfo de modelos como o 3008 e o 5008 para se destacarem entre os SUVs médios.

Ao servir como o novo crossover/SUV de entrada da marca, o 1008 abrirá espaço para que o 2008 em sua nova geração possa seguir firme em sua trajetória de tornar-se um utilitário esportivo compacto sofisticado, o que de fato ocorreu.

Na Europa, é cogitada a possibilidade do Peugeot 1008 contar, inclusive, com uma opção 100% elétrica, um reforço na tese de que ele deverá ser posicionado como um veículo mais nobre em relação ao Citroën C3 para mercados emergentes.

A previsão é que o inédito 1008 deverá ser revelado entre o fim deste ano ou o começo de 2022, talvez, inicialmente, com o motor 1.2 turbo sob o capô.

Quem sabe, no longo prazo, a novidade poderá ser produzida também em Porto Real ao lado do novo Citroën C3, em especial pelo fato da plataforma CMP já estar completamente instalada na fábrica nacional. Vamos seguir de perto os caminhos do novo Peugeot assim que ele for revelado.

Novas projeções de Kleber Silva para o Peugeot 1008
Novas projeções de Kleber Silva para o Peugeot 1008
Imagem: Kleber Silva/KDesign AG