Após 35 anos, VW Santana deverá sair de linha na China

Modelo emblemático no país deverá dar espaço para elétricos e SUVs
VW Santana em sua primeira geração produzida na China: estreia ocorreu em 1985 por lá

VW Santana em sua primeira geração produzida na China: estreia ocorreu em 1985 por lá | Imagem: Reprodução internet

Modelo que também marcou a história da Volkswagen no Brasil, ao que tudo indica o Santana deverá sair de linha no mercado chinês em breve.

Por lá, o modelo é produzido desde 1985 e contou com várias gerações e carrocerias derivadas, além de entrar para a história do país por ter se tornado a primeira opção de automóvel para muitos consumidores locais.    

Segundo apuração da agência de notícias Reuters, o grupo Volkswagen em sua joint venture com a fabricante local SAIC Motor deverá encerrar a produção tanto do Santana, bem como do Skoda Rapid e do VW Tharu, sendo o trio produzido na planta localizada em Yizhen.

As informações têm como base documentos governamentais aos quais a agência teve acesso. 

Procurada pela Reuters, a Volkswagen declarou apenas “as preferências dos consumidores estão migrando de veículos a combustão para elétricos e SUVs”, sem, entretanto, comentar se o término da produção do Santana por lá está mesmo confirmada. 

Ao longo dos 36 anos, o VW Santana soma mais de 6 milhões de unidades comercializadas na China desde sua estreia. 

A previsão é que a joint venture utilize a fábrica de Yizhen para produzir modelos como T-Cross, Polo e o Lamando, sendo que a conversão das linhas de montagem para os novos modelos deverá estar concluída por volta de 2023. 

Baseado no VW Passat de segunda geração (B2), o Santana foi produzido e comercializado no Brasil entre os anos de 1984 e 2006.

Detalhe da atual gama Santana comercializada na China
Detalhe da atual gama Santana comercializada na China
Imagem: Reprodução internet