A estreia da linha 2020 do Honda HR-V tornou-se polêmica após a marca japonesa revelar que vai cobrar R$ 139.900 na versão topo de linha Touring, que volta ao motor agora compartilhando o motor 1.5 turbo também presente na gama Civic. Mas, antes de falarmos do carro em si, é bom entendermos qual é a estratégia da Honda e o que levou a fabricante a apostar alto em seu SUV compacto.

Segundo a Honda, a ideia com o HR-V Touring é mirar nos clientes de SUVs médios intermediários, oferecendo um pacote de equipamentos completo, um motor muito eficiente e todo esse conjunto embalado por uma carroceria menor, mais prática para o uso urbano e preservado um bom espaço interno.

É fato que a plataforma compartilhada entre Fit, City e HR-V é mesmo muito especial e confere ao SUV compacto da Honda uma cabine singular em termos de espaço e versatilidade, com o reforço de seu prático sistema de rebatimento do banco traseiro. A bordo de um HR-V você sentirá uma sensação de espaço no mínimo equivalente ao que um Jeep Compass ou um Peugeot 3008 entregam. O porta-malas do Honda também é muito bom e, mesmo perdendo capacidade volumétrica na versão Touring, os 393 litros que o HR-V entrega na versão topo de linha aproximam-se dos 410 litros do porta-malas de um Compass.

Vale a pena destacar que as versões 1.8 do HR-V preservam o compartimento para 437 litros, sendo que a redução na capacidade do porta-malas no caso da versão turbo ocorreu para acomodar a saída dupla de escapamento, o que motivou uma mudança no assoalho do compartimento somente para a versão mais cara.

 

Se olharmos para a questão do custo-benefício, na faixa dos R$ 140.000 cobrados pelo Honda HR-V Touring você estaciona na garagem de casa um Compass Longitude 2.0 flex (R$ 127.990) e ainda sobra dinheiro. Relativamente bem equipado, o Compass nessa configuração conta com bancos revestidos parcialmente em couro, central multimídia com tela de 8,4” e câmera de ré, controles de tração e estabilidade, ar-condicionado automático digital com 2 zonas, sensor de estacionamento, entre outros recursos.

O HR-V Touring, por sua vez, conta com tudo o que o Compass Longitude oferece acrescentando ainda o revestimento interno de couro com a opção da tonalidade clara dependendo da cor da carroceria, 6 airbags, acendimento automático dos faróis, faróis full-LED, sensor de chuva e um generoso teto solar panorâmico, entre outros. A Honda também trouxe para o HR-V Touring o mesmo sistema LaneWatch presente no Civic, que ajuda a reduzir os pontos cegos no retrovisor direito posicionando uma câmera na peça. As imagens são reproduzidas na tela da central multimídia e colaboram para trazer mais segurança durante a condução do veículo.

Vale a pena destacar que, do ponto de vista mecânico, o motor 1.5 turbo trabalhando em conjunto com o câmbio automático CVT oferece um nível de desempenho e economia de combustível superiores em relação ao 2.0 flex do Compass. Apenas como uma comparação objetiva, o HR-V Touring alcança parciais de 11,4 km/l na cidade e 12,6 km/l na estrada com gasolina, único combustível aceito por ele, enquanto o Compass 2.0 flex não vai além de 8,8 e 10,8 km/l, respectivamente, também com gasolina. Um diferença gritante e muito significativa. Mesmo com recursos como o start-stop, o Compass flex exagera no consumo e mostra a necessidade da Fiat Chrysler colocar logo no mercado seus novos motores Firefly Turbo.

Quando começamos a analisar o ponto de vista da Honda, é fácil constatar a lógica da fabricante e como a sua leitura de mercado faz sentido. Não por acaso a marca espera que o HR-V Touring responda por cerca de 10% do mix de vendas do modelo, sendo que ele pode até mesmo atrair clientes atuais do SUV que não desejam migrar para os concorrentes e apenas sentiam falta de uma versão mais equipada ou com melhor desempenho dentro da gama HR-V.

É claro que outras marcas também estão de olho nesse subsegmento, por assim dizer, entre os SUVs compactos, como abordamos em uma análise recente aqui no Autoo. Hoje em dia o recém-lançado Volkswagen T-Cross tem em sua versão Highline (R$ 109.990) um bom contraponto em relação ao Honda HR-V Touring. O motor 1.4 presente no T-Cross Highline também conta com turbo e injeção direta e ainda tem a vantagem de ser flex.

Assim o VW, o HR-V Touring também acelera de 0 a 100 km/h na casa de 8,5 segundos e, em ambos, você vai encontrar muita vitalidade nas acelerações e retomadas. Vale a pena destacar que a Honda adotou uma nova calibragem de suspensão e uma barra estabilizadora dianteira reforçada para o HR-V Touring, mudanças que realçaram o já bom comportamento dinâmico do modelo.

Desde a linha 2019 o HR-V foi beneficiado com um bom trabalho de aprimoramento do isolamento acústico do SUV de maneira geral, contemplando isoladores no assoalho, porta-malas, portas, entre outros. Como o motor 1.5 turbo em grande parte do tempo trabalha em rotações mais baixas, o silêncio a bordo do SUV melhorou consideravelmente em especial na versão Touring.

Preço e valor são dois atributos importantes quando falamos dos mais variados produtos e com um carro não é diferente. Ao tabelar o HR-V Touring em cerca de R$ 140 mil a Honda pode ter chocado muita gente, mas a fabricante flerta com um público consumidor muito específico, que tende a achar plausível pagar esse preço no SUV considerando todos os seus pontos fortes. Existem alternativas tão competentes quanto o HR-V Touring no segmento, como o já citado T-Cross Highline, mas se você não abre mão da reputação japonesa quando se trata da arte de fazer carros, talvez a novidade da Honda seja mesmo o automóvel mais indicado para você.

 
 
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
Honda HR-V 2020
Honda HR-V 2020
 
 

Ficha técnica

Honda HR-V 2020 Touring 1.5 16V gasolina automático 4p
Categoria SUV compacto
Vendas em 2017 47.781 unidades
Motor 4 cilindros, 1498 cm³
Potência 173 cv a 5500 rpm (gasolina)
Torque 22,4 kgfm a 1700 rpm
Dimensões Comprimento 4,329 m, largura 1,772 m, altura 1,65 m, entreeixos 2,61 m
Peso em ordem de marcha 1380 kg
Tanque de combustível 51 litros
Porta-malas 393 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/