Se está longe de oferecer um conjunto mecânico que prima pela eficiência quando equipado com motor 1.8 flex e câmbio automático, o qual exagera no consumo e fica devendo em desempenho, o Jeep Renegade muda da água para o vinho quando falamos de suas opções com o propulsor 2.0 turbodiesel, câmbio automático de 9 marchas e sistema de tração integral. 

Um fato relevante na linha 2021 do Jeep Renegade foi a introdução da versão Moab, lançada no fim do ano passado. Ela torna-se a variante mais acessível do SUV compacto a trazer o motor 2.0 Multijet sob o capô e atualmente tem preço sugerido de R$ 149.134. 

Olhando um pouco para o passado, vale a pena recordarmos que o Jeep Renegade já contou com uma variante turbodiesel de entrada, no caso a versão Custom introduzida em 2018. 

A opção teve uma vida relativamente curta dentro do portfólio do Renegade talvez pelo caráter muito “raiz”, devendo recursos cada vez mais valorizados, como a central multimídia, e apostando até em rodas de aço para conseguir um preço mais camarada. 

A proposta do Renegade Custom turbodiesel à época era servir como alternativa aos clientes totalmente racionais, que desejavam apenas o propulsor em questão aliado ao sistema de tração 4x4 pelo menor valor possível. 

A resposta do mercado, entretanto, foi diferente e logo ficou claro para a Jeep que quem vai gastar bem mais de R$ 100 mil em um SUV compacto não abre mão de alguns itens de conforto, tecnologia e conectividade hoje considerados essenciais. 

Digamos que, com a lição aprendida, o novo Renegade Moab chega com um conjunto muito mais interessante em relação à antiga versão Custom turbodiesel. 

Com uma lista de itens de série melhor “calibrada”, o Renegade Moab traz de série central multimídia com os principais sistemas de espelhamento para smartphones, câmera de ré, sensor de estacionamento, ar-condicionado automático digital, entre outros. A opção ainda tem um caráter mais jovial e esportivo, que é transmitido por alguns detalhes de acabamento com as rodas de liga leve aro 17” com pintura preta. Dentro desse raciocínio, é compreensível que a Jeep tenha escolhido o revestimento de tecido para os bancos ao invés de apostar em um material sintético. 

Comparando o Renegade Moab com a extinta configuração Custom diesel de três anos atrás, podemos dizer que a Jeep acertou muito bem a mão na nova opção 2.0 mais acessível do modelo, chegando a um compromisso bem melhor em termos de custo-benefício e na composição de itens de série. 

Por cerca de R$ 10 mil a mais, o Renegade Longitude diesel acrescenta recursos como os faróis com iluminação por LED, uma central multimídia com tela de 8,4” (7” na versão Moab), revestimento dos bancos mesclando couro e tecido, entre outros. 

Com 170 cv e generosos 35,6 kgfm de torque, o Renegade Moab oferece ótimo desempenho e, como é peculiar a um motor diesel, alcança elevada autonomia e baixo consumo. De acordo com a Jeep, o Renegade Moab acelera de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e a velocidade máxima é de 190 km/h. Apesar das médias oficiais apontarem para parciais de 10,1 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada, os valores são superados facilmente no uso cotidiano. Em rodovias, as 9 marchas do câmbio também ajudam muito a potencializar o consumo do modelo, permitindo que o motor 2.0 turbodiesel busque sempre a faixa de rotação ideal e trabalhe em rotações mais baixas quando o carro trafega a velocidades constantes. Sem dúvida, se você roda muito, um modelo moderno a diesel é um interessante aliado inclusive para reduzir seu custo por quilômetro.  

Para quem o Renegade Moab é indicado? 

A ideia que permeou a concepção do Renegade Moab certamente foi posicionar a nova configuração do Jeep como uma alternativa em relação às versões topo de linha dos SUVs compactos flex, apostando em diferenciais como a motorização diesel e a presença da tração integral. 

Como dissemos anteriormente, para quem precisa se deslocar por regiões mais afastadas e percorre longas distâncias, sem dúvida o argumento da motorização diesel é muito pertinente. 

A grande questão é que, se olharmos para concorrentes diretos do Renegade, temos o Chevrolet Tracker Premier 1.0 turbo entregando um robusto pacote de tecnologia e assistentes avançados de condução por R$ 117 mil, valor notadamente inferior em relação ao Renegade Moab. Na mesma linha, um VW T-Cross Highline vai lhe oferecer o desempenho ímpar do motor 1.4 TSI por R$ 128.190. Mesmo se você colocar todos os opcionais no VW, seu preço (R$ 142.270) ainda fica abaixo do Renegade Moab e, assim como o Tracker Premier, o T-Cross Highline completo conta com faróis full-LED e assistente de estacionamento. Nem o Chevrolet, nem o VW, contam com opção de tração integral em suas respectivas gamas. 

Se as quatro rodas motrizes são imprescindíveis para você, é possível encontrar o Suzuki Vitara 4Style (R$ 149.990) com um interessante 1.4 turbo a gasolina sob o capô e o sistema de tração integral AllGrip, assim como o S-Cross 4Style (R$ 139.990) com a mesma mecânica. Ainda sobre a marca japonesa, o novo Jimny Sierra (R$ 141.990 em seu catálogo completo com câmbio automático) é uma alternativa a se considerar para quem deseja (ou precisa) de um verdadeiro 4x4 voltado ao uso extremo em trilhas. 

Logo, como vimos, o segmento de SUVs compactos está se tornando cada vez mais completo e recheado de diversas opções para diferentes públicos e perfis. O Renegade Moab tem um preço acima da média em relação aos principais concorrentes, porém hoje reside como a única opção do segmento a combinar motor diesel, câmbio automático e tração 4x4. Se essa é a receita que mais lhe agrada ou você percorre distâncias muito longas com frequência, ele desponta como uma ótima opção. Caso contrário, você tem à disposição na categoria outros excelentes SUVs na mesma faixa de valor entregando mais tecnologia ou desempenho (Tracker Premier e T-Cross Highline) ou contemplando a importante tração integral, como observamos na gama Suzuki. Com isso, basta apenas você fazer sua escolha e ser feliz a bordo do seu próximo utilitário esportivo.

 

Ficha técnica

Jeep Renegade 2021 Moab 2.0 16V diesel automático integral 4p
Preço R$ 149.134 (12/2020)
Categoria SUV compacto
Vendas acumuladas neste ano 56.867 unidades
Motor 4 cilindros, 1956 cm³
Potência 170 cv a 3750 rpm (diesel)
Torque 35,7 kgfm a 1750 rpm
Dimensões Comprimento 4,232 m, largura 1,805 m, altura 1,714 m, entreeixos 2,57 m
Peso em ordem de marcha 1627 kg
Tanque de combustível 60 litros
Porta-malas 320 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/