A Citroën completa nesta terça-feira (4) 100 anos de existência e por isso selecionamos alguns fatos históricos que permeiam a história de uma das mais tradicionais marcas francesas, a qual opera no Brasil desde a década de 1990 quando chegou ao país pelas mãos do empresário Sergio Habib na época da abertura do Brasil aos carros importados. 

Voltando para o centenário da empresa, o fundador André Citroën realizou o primeiro anúncio de sua iniciativa de criar uma marca de automóveis em 11 de abril de 1919, mostrando o primeiro carro do projetista francês, o Type A, que começou a ser vendido no dia 7 de julho. O modelo tinha 10 cv e atingia 65 km/h de velocidade máxima com seu motor de 1.323 cm³ e quatro cilindros. Em 1920, Citroën já havia comercializado 10.000 unidades do seu primeiro automóvel no intervalo de apenas um ano.

Em 20 de fevereiro de 2921 o logo do Chevron começou a ficar conhecido em boa parte da França e, depois, no mundo: Citroën criou placas de estrada esmaltadas, para ajudar os franceses a se localizarem nas rodovias. Já em 12 de julho do mesmo ano foi apresentado o segundo modelo da marca, o B2, uma versão mais potente do Type A com 11 cv.

Em 1º de outubro de 1922 ele lança o 5HP no Salão de Paris, ampliando o portfólio. E para provar que seus veículos eram resistentes, André Citroën decidiu fazê-los atravessar o deserto do Saara. Os pilotos Georges-Marie Haardt e Louis Audouin-Dubreuil viajaram de Touggourt (Argélia) até Timbuktu (Mali) e depois de volta a Touggourt. Os carros levaram de 17 de dezembro de 1922 até 7 de março de 1923 para completar a prova.

Mas essa não era a única ação de marketing que francês criava para mexer com o imaginário dos consumidores. André Citroën começou a fabricar, em 1923, carros de brinquedo que eram réplicas em miniatura dos carros dos pais. Mais de 30 mil miniaturas foram vendidas nos primeiros dez anos.

Voltando para os carros reais, em 1924 a Citroën contabilizou uma venda anual de 50 mil unidades. Tendo em vista o sucesso da travessia do Saara dois anos antes, a Citroën organiza a expedição Croisière Noire. Essa segunda expedição atravessa o continente africano de norte a sul, viajando de Colomb-Béchar até Cape Town, no período de 28 de outubro de 1924 até 26 de junho de 1925.

Alguns anos depois, em 1928, a Citroën apresenta os novos C4 e C6 no Salão de Paris. E, em 1930, a versão comercial do C4 faz sua aparição. Modular e funcional, tem assento traseiro removível e porta traseira bipartida. A versão família do C4 diminuiu 7 cm e ganhou novo carburador e nova caixa de câmbio, tornando-se o C4F. Confira na galeria abaixo um material preparado pela Citroën que mostra os principais marcos da fabricante ao longo da história:
 

 
 
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
Citroën completa 100 anos
Citroën completa 100 anos
 
 
Vinicius Montoia

Formado pela PUC-SP em jornalismo, Vinicius já atua no setor automobilístico desde 2013. É criador do canal Narração Esportiva do Youtube, projeto que conta a história dos maiores narradores esportivos do país

Vinicius Montoia | https://www.youtube.com/channel/UC2lKRtZdmSdMRJZ8Pim78Fw