Compartilhamento em alta: brasileiros não querem mais comprar carro

Segundo estudo, cerca de 10% do mercado já não pensa em adquirir um veículo próprio. Interesse na CNH cai
Dependendo do uso, é mais interessante utilizar aplicativos de carona do que possuir um carro

Dependendo do uso, é mais interessante utilizar aplicativos de carona do que possuir um carro | Imagem: Reprodução internet

Um estudo realizado pelo Boston Consulting Group (BCG) mostrou que cerca de 55% dos brasileiros nas classes A, B e C utilizam algum tipo de transporte urbano compartilhando em veículo particular. A surpresa não é tanta considerando a popularização de aplicativos de carona compartilhada, como Uber e 99, por exemplo.

O estudo foi realizado nos últimos meses de 2018, tendo entrevistado mais de 1.500 pessoas das três classes sociais. A pesquisa da BCG mostrou que 55,6% dos entrevistados utilizam transporte compartilhado ao menos uma vez por semana. Destes, cerca de 58,1% utilizam veículos próprios também.

Outro dado que também foi constatado, mas confirma a suspeita de alguns, é que, para quem percorre de 5 a 6 mil quilômetros por ano, entre 15% a 20% dos entrevistados, é mais econômico substituir o carro próprio pelo veículo compartilhado. Para quem roda até 2 mil quilômetros no ano, usar apenas carona compartilhada pode custar metade do valor para se ter um veículo próprio.

Vinte por cento dos entrevistados pela BCG na pesquisa já consideram que ter um carro hoje é sinônimo apenas de problemas, principalmente pelos custos elevados de propriedade. No entanto, o dado mais alarmante está vinculado aos entrevistados que não possuem carro nem habilitação. Cerca de 10% do público participante não possui um veículo próprio e nem quer ter. Entre os entrevistados que ainda não têm habilitação para dirigir, cerca de 31% deles sequer consideram se dar ao trabalho de tirar uma.

Sugestão de modelos para a família
Aplicativos de carona estão em alta no país
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!