Coronavírus faz vendas de veículos em março serem as mais baixas desde 2006

Mercado parou na segunda quinzena, terminando com pouco mais de 155 mil automóveis e comerciais leves emplacados, queda de quase 20% em relação a fevereiro
Fiat Argo 2020

Fiat Argo 2020 | Imagem: Divulgação

Poderia ser pior, é verdade, mas os números de emplacamentos de março já demonstram o tamanho do buraco em que o mercado de veículos novos está entrando após a pandemia do coronavírus motivar a várias ações de restrição social no Brasil.

Os detalhes desse fenômeno ainda serão detalhados pela Anfavea, porém, é possível antecipar que o resultado de março é o pior desde 2006 quando foram emplacadas pouco mais 148 mil unidades. No mês passado foram 155,7 mil, entre automóveis e comerciais leves, uma queda de 19% em relação a fevereiro.

A queda interrompeu o que deveria ser o melhor mês de 2020 e possivelmente superior aos cinco anos anteriores. Até o fim da primeira quinzena, os emplacamentos seguiam em alta, como se ainda ignorassem os efeitos das quarentenas prestes a serem decretadas em vários estados e municípios. Bastou que elas passassem a vigorar para os dados quase travarem.

Entre as várias razões estão o fechamento das concessionárias, é claro, mas também empresas que suspenderam atividades e os órgãos públicos do setor como os departamentos de trânsito de vários estados. Ou seja, nem que algum cliente tenha fechado a compra de seu carro novo ele de fato pode ter conseguido emplacá-lo ainda. A Fenabrave afirmou que "apenas algumas concessionárias estão com as oficinas abertas, para atender caminhões, ambulâncias e outros veículos essenciais para serviços de primeira necessidade, como os ligados à saúde e alimentação”, comentou Alarico Assumpção Júnior, seu presidente.

Efeitos diversos

O sintoma dessa situação inusitada pode ser visto no ranking de marcas e veículos. O efeito do coronavírus foi diverso, atingindo várias montadoras enquanto outras pouco sentiram reflexos. No top 10 das marcas, a Nissan foi a mais atingida, caindo 26%, seguida pela Chevrolet e Jeep, com 25%. A que menos sentiu o impacto foi a Ford, com queda de 4,5%.

Já o pelotão intermediário viu até mesmo marcas que tiveram seu melhor momento do ano, caso da CAOA Chery, que terminou em 11º lugar com 1.927 carros emplacados. A Mitsubishi também teve um ligeiro crescimento enquanto as marcas francesas Peugeot e Citroën desabaram 29% e 40%, respectivamente.

Entre os modelos mais vendidos, o Onix, líder do mercado, foi o mais afetado no top 20. O hatchback da Chevrolet caiu 32% em relação a fevereiro enquanto o sedan Onix Plus perdeu 27% e a vice-liderança. O SUV Compass, no entanto, foi o pior, com queda de 35%.

No caminho inverso, o Argo ultrapassou a marca de 6 mil unidades e terminou em 5º lugar no ranking de março.

Posição Marca Vendas Var.
Chevrolet 25451 -25,4%
Volkswagen 25194 -20,3%
Fiat 23701 -10,7%
Ford 14390 -4,5%
Hyundai 13183 -19,9%
Toyota 11825 -19,9%
Renault 11520 -20,3%
Jeep 7576 -24,9%
Honda 6945 -20,4%
10° Nissan 6155 -26,3%
11° CAOA Chery 1927 0,3%
12° Citroën 1145 -40,4%
13° Mitsubishi 1287 3,5%
14° Peugeot 891 -29,1%
15° Mercedes-Benz 778 -17,1%
16° BMW 794 -13,4%
17° Kia 484 -19,2%
18° Volvo 465 -28,6%
19° Land Rover 449 -19,0%
20° Audi 335 -55,9%

Cenário desolador

Com as dificuldades em fazer o mercado funcionar e com a suspensão da produção em várias fábricas no Brasil, é provável que o cenário em abril seja ainda mais desolador. Para piorar, o dólar já acumula valorização de mais de 30% este ano, elevando custos em moeda estrangeira e pulverizando o mercado de importados.

Segundo a Abeifa, associação de empresas importadoras, o impacto será profundo: “Com a declaração oficial da OMS (Organização Mundial da Saúde), de pandemia do coronavírus (Covid-19), aliada à escalada do dólar, as nossas vendas caíram drasticamente”, lamentou João Henrique Garbin de Oliveira, presidente da entidade. Ele acrescentou ainda que vê sério risco de o setor desaparecer: “a Abeifa está preocupada com a própria sobrevivência dos importadores e sua rede de concessionárias se confirmadas as projeções de queda nas vendas de automóveis novos este ano da ordem de 40%”.

Infelizmente, abril deverá ser um mês de recordes negativos se nada mudar.

Posição Modelo Vendas Var.
Chevrolet Onix 12007 -32,0%
Chevrolet Onix Plus 6670 -26,9%
Ford Ka 7103 -13,2%
Hyundai HB20 7042 -16,4%
Volkswagen Gol 5681 -4,4%
Fiat Argo 6071 2,6%
Renault Kwid 4109 -29,3%
Fiat Strada 4799 -7,5%
Volkswagen Polo 3774 -31,6%
10° Jeep Renegade 4492 -16,1%
11° Fiat Toro 3598 -19,6%
12° Volkswagen T-Cross 4417 -17,8%
13° Fiat Mobi 3527 -24,6%
14° Nissan Kicks 3597 -27,4%
15° Toyota Corolla 3643 -19,3%
16° Jeep Compass 3059 -34,7%
17° Hyundai Creta 3484 -22,0%
18° Renault Sandero 3303 -18,5%
19° Ford Ka Sedan 3627 18,8%
20° Toyota Hilux 2971 -4,9%

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!