Covid-19: para superar pandemia, França anuncia pacote de 8 bilhões de euros ao setor automotivo

Pacote vai priorizar o incentivo da industrialização local e fomentar o comércio de veículos menos poluentes
França: pacote robusto para garantir retomada do setor automotivo no país

França: pacote robusto para garantir retomada do setor automotivo no país | Imagem: Reprodução internet

O presidente francês Emmanuel Macron anunciou nesta terça-feira (26) um robusto plano de ajuda ao setor automotivo do país estimado em 8 bilhões de euros (cerca de R$ 50 bilhões). 

A ideia, com o projeto, é ajudar as empresas do setor a se recuperarem após o momento mais agudo da pandemia do novo coronavírus. Entre as medidas figuram um aumento nos incentivos para a compra de veículos eletrificados, além de um programa de renovação de frota aprofundado para retirar de circulação veículos antigos mais poluentes.

Macron também anunciou a meta de transformar a França no líder europeu na produção de carros eletrificados, realizando novos incentivos para a fabricação e desenvolvimento de novos modelos dentro do país. A ideia anunciada pelo presidente francês é aumentar a produção de carros elétricos e híbridos no país para volumes na casa de um milhão de unidades/ano dentro dos próximos cinco anos.

Para o público em geral, o bônus na aquisição de carros 100% elétricos vai subir dos atuais 6 mil euros para 7 mil euros, desde que o valor sugerido do modelo não ultrapasse 45 mil euros. No caso de pessoas jurídicas, o valor do bônus será de 5 mil euros.

Carros híbridos plug-in também vão figurar dentro do programa de incentivos com um bônus de 2 mil euros desde que consigam entregar uma autonomia em modo elétrico de pelo menos 50 km e o seu custo de aquisição não ultrapasse os 50 mil euros.

Em paralelo, o governo francês vai ampliar seu programa de renovação de frota. Quem trocar seu carro antigo por um modelo a gasolina ou diesel 0 km ou seminovo (desde que cumprindo as normas de emissões mais recentes adotadas pelo país), terá um bônus de 3 mil euros.

O que torna o programa francês de renovação de frota ainda mais agressivo é que os donos de carros antigos que optarem por um modelo 100% elétrico poderão acumular o novo bônus de 7 mil euros com um incentivo extra de 5 mil euros, resultando em um abatimento total de 12 mil euros somando os dois programas. Estamos falando de um desconto que supera R$ 70.500. 

Pelas novas regras, o bônus duplo citado acima será oferecido a partir do mês que vem, porém encerrará quando 200 mil carros forem comercializados sob o novo regime de incentivo. Certamente a medida também ajudará muito o setor de distribuição, diminuindo os níveis elevados de estoques nas concessionárias do país. Na França, devido às medidas de isolamento social, as vendas de carros novos caíram 72% em março e 89% em abril. 

Por fim, Macron também anunciou que a Renault vai se aliar com a Peugeot Citroën e a Total em uma joint-venture para a produção de baterias para carros elétricos e híbridos. O governo francês também anunciou a instalação de 100 mil pontos de recarga no país para incentivar o uso de carros elétricos no território.

A Renault ainda tem pendente um pedido de socorro de 5 bilhões de euros ao governo francês, o qual depende de negociações mais profundas entre a empresa e sindicatos, além de mais detalhes sobre o plano de corte de gastos da ordem de 2 bilhões de euros que será apresentado pela fabricante nesta sexta-feira. 

A partir de 2040, só modelos elétricos na França
Carros eletrificados serão o novo foco na França
Imagem: Divulgação