Em novo site, Fiat retira Palio e Punto do portfólio

Os dois modelos já não eram produzidos desde 2017 enquanto o Grand Siena e Weekend permanecem em linha por algum tempo
Fiat Punto 2008

Fiat Punto 2008 | Imagem: Divulgação

Aproveitando o lançamento do sedã Cronos, a Fiat também estreou um novo site na internet. Mais moderna e personalizada conforme a cidade onde o usuário está, a página confirmou aquilo que já era sabido, o fim de linha do Palio e do Punto, dois dos seus mais conhecidos modelos.

O Punto já havia saído da linha de montagem há cerca de um ano e apenas constava do portólio da marca enquanto o estoque não era encerrado – em 2017 apenas 1,8 mil unidades foram emplacadas. Já o Palio morreu em novembro quando a fábrica da Fiat na Argentina o trocou pelo Cronos.

Se o Palio permaneceu em linha por mais de 20 anos, o Punto esteve no mercado brasileiro por uma década. Lançado em 2007 com pompa e ambição, o hatch compacto premium trouxe uma significativa evolução não apenas no seu design primoroso, obra de Giorgeto Giugiaro, mas também numa dirigibilidade mais apurada para os padrões da Fiat.

Teve bons momentos como em 2012 quando recebeu um facelift pesado, mas que fez o hatch vender mais de 42 mil unidades, recorde do modelo no Brasil. Desde 2014, no entanto, o Punto foi perdendo espaço à medida que o mercado brasileiro ganhava mais concorrentes.

Primeiro time

O site da Fiat também deixa clara a estratégia da marca atualmente: no carrossel onde desfilam seus carros estão cinco modelos na linha de frente: Mobi, Ago, Cronos, Toro e o Uno, este já numa situação transitória entre manter alguma modernidade e estar ligado ao passado recente.

Basta correr para o segundo grupo para constatar que ali estão veículos prestes a morrer como a perua Weekend e o Doblò e também modelos cuja carreira ainda permanece ativa, mas sem o brilho de antes.

A Strada segue como um dos principais veículos da Fiat, mas distante dos tempos em que vendia mais de 10 mil unidades por mês. O pequeno 500 virou visitante ocasional e não deve ganhar a reestilização americana tão cedo. Já o Grand Siena, como a montadora revelou no lançamento do Cronos, foi rebaixado a sedã de entrada em versão única.

É com essa nova equipe que a Fiat tentará se manter entre as marcas mais vendidas do Brasil, uma tarefa bem mais complexa do que no período em que seu extenso portfólio dominava com folga as vendas de veículos no país.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!