Estradas inteligentes podem virar realidade

Dupla holandesa apresenta projeto futurista para estradas, que inclui tintas que acendem no escuro e uma faixa que carrega baterias dos carros elétricos

Uma faixa exclusiva para carros elétricos carregaria suas baterias | Imagem: BBC

A cada dia montadoras nos surpreendem com novas tecnologias para os veículos, enquanto isso, as estradas que os conduzem estão longe de evoluir no mesmo ritmo. Dois holandeses pretendem mudar este quadro com um inovador projeto no qual imagens luminosas na estrada avisam o condutor sobre as condições climáticas da via e, consequentemente, alertam sobre os perigos, além de uma faixa exclusiva que possa carregar a bateria dos veículos elétricos enquanto eles trafegam sobre ela.

Um dos responsáveis pela ideia é Daan Roosegaarde, artista conhecido por desenvolver projetos um tanto malucos como uma uma pista de dança cuja iluminação é ativada pelos pés das pessoas e um vestido que fica transparente quando a mulher fica excitada. O outro é Hans Goris, gerente da Heijmans, empresa holandesa de engenharia. Juntos, eles esperam reinventar as estradas do mundo todo, começando pelas da Europa.

Em entrevista concedida à BBC News, a dupla afirma que apelidou o projeto de "Rota 66 do futuro", uma alusão à antiga rodovia dos EUA que ligava Chicago a Los Angeles construída na década de 1920. "Fico completamente surpreso com o fato de que gastamos bilhões em projetos de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias para os carros, mas as estradas estão completamente imunes a esse processo", disse Roosegaarde.

Uma das inovações da dupla trata-se de utilizar nas estradas tintas que brilham no escuro. Segundo o engenheiro, um pó contido na substância da tinta seria capaz de carregar durante o dia e depois emitir uma luz verde à noite, acabando com a necessidade de lâmpadas. No entanto, na teoria isso funcionaria bem, mas na prática, é outra história.

Para viabilizar essa ideia, o engenheiro pensa em misturar na sua tinta grandes quantidades de um cristal especial, que contém aditivos como o európio. "Gostaríamos de utilizar esta tecnologia nas zonas rurais, onde não há nenhuma iluminação", diz Goris.

Outra tecnologia que já está sendo testada diz respeito ao uso de uma mistura de tinta termossensível para criar grandes placas de sinalização em formato de flocos de neve que avisariam aos motoristas sobre a presença de gelo na pista. Testes já foram realizados próximo a Amsterdam e, segundo a dupla holandesa, ainda este ano um trecho de 450 metros da auto-estrada próxima a fronteira com a Bélgica, deve receber a pintura especial. 

E não é só com tintas que a dupla pretente revolucionar as estradas. Outro projeto ambicioso prevê uma pista exclusiva para carros elétricos com bobinas que carregariam as baterias dos veículos conforme eles passam. A ideia pode parecer estranha, mas uma tecnologia semelhante já está sendo utilizada em um trem elétrico sem cabo em Bordeaux, na França.

Além da equipe holandesa, a Universidade de Stanford, a empresa canadense de transporte Bombardier, o fabricante de chips Qualcomm e a empresa alemã de engenharia IAV estão trabalhando para trazer inovações para as estradas.  Enquanto isso, no Brasil, a briga com os governantes continua para que, pelo menos, os buracos sejam sanados e a sinalização (a convencional mesmo) esteja em ordem.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!