Eterna promessa, Koleos no Brasil ainda não é descartado pela Renault

SUV seria uma opção da marca para o cada vez mais disputado segmento de médio porte
Renault Koleos 2017

Renault Koleos 2017 | Imagem: Divulgação

Ele foi lançado globalmente em abril de 2016 e no mesmo ano coube ao próprio Carlos Ghosn, brasileiro que ocupa o posto de presidente e CEO mundial da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi anunciar que o Renault Koleos seria oferecido no Brasil.

Pois bem, dois anos já se passaram e até tivemos a oportunidade de ver mais de perto o Koleos em mostras locais como os salões de São Paulo e Buenos Aires, mas nada do SUV chegar de vez às concessionárias brasileiras.

O Autoo questionou o presidente da Renault do Brasil, Luiz Pedrucci, sobre a questão e o principal executivo da marca para o país revelou que ainda resta uma esperança de recebermos o Koleos por aqui. “A ideia de importar o Koleos está mantida sim. Ele não está descartado. O que ocorre é que precisamos ter uma definição do Rota 2030 para só então iniciarmos a importação do modelo”, explica Pedrucci, revelando um sentimento que permeia toda a indústria automotiva no momento: saber, efetivamente, quais serão as novas regras que vão guiar o setor na próxima década.

De toda maneira, o Koleos é um SUV muito interessante e chegaria em uma época onde a faixa de utilitários esportivos de médio porte estará “bombando”. O segmento hoje é liderado pelo Jeep Compass e, ainda em 2017, recebeu o reforço do Chevrolet Equinox. Ao longo de 2018 também veremos a chegada das novas gerações do Volkswagen Tiguan e do Honda CR-V, que prometem acrescentar ainda mais competitividade ao segmento.

O Koleos se destaca pelo porte, o bom espaço interno e o porta-malas generoso. O SUV da Renault conta com 4,67 m de comprimento e 2,71 m de entre-eixos. Um Chevrolet Equinox, como comparação, apresenta uma carroceria com 4,65 m de um para-choque a outro e 2,72 m de entre-eixos.

A Renault destaca como atributos do Koleos o porta-malas com 624 litros de capacidade (468 litros no Equinox) e recursos como o Easy Break, que permite rebater o os bancos traseiros na proporção 60/40 ao toque de um mecanismo na parte interna do porta-malas. O Koleos ainda tem um porta-luvas com 11 litros de capacidade e armazena até 5 litros abaixo do console central.

Ponto positivo também do Koleos vai para o espaço destinado aos ocupantes traseiros, que conta com uma área de 289 mm para as pernas considerando o vão entre o assento traseiro e o encosto do banco dianteiro. Modelo com um nível mais alto de sofisticação, o Koleos oferece também sistema de aquecimento para o banco traseiro, abertura elétrica da tampa do porta-malas, dentre outros recursos.

O SUV médio da Renault também é equipado com a central multimídia mais avançada da marca, a R-Link 2, que pode contar com uma tela de até 8,7” dependendo da versão. Ela gerencia um interessante sistema de som projetado pela Bose com 12 alto-falantes, o qual deve entregar uma ótima qualidade sonora para a cabine.

O que torna mais esperançosa a chegada do Koleos no Brasil é que ao menos na Argentina o SUV já é comercializado desde janeiro. Por lá o Koleos desembarcou com motor 2.5 16V aspirado com 170 cv e câmbio automático CVT com a opção de trocas de 7 marchas virtuais. O Koleos por lá é oferecido em duas versões, uma com tração dianteira e outra com tração integral sob demanda com a opção de bloqueio do diferencial central.

Certamente seria muito interessante contarmos com o Koleos no Brasil não só por estimular a concorrência, mas sobretudo por resgatarmos o gostinho de contar com um modelo genuinamente Renault em nosso país. Atualmente a gama nacional da Renault é essencialmente composta por modelos da romena Dacia (Logan, Sandero, Duster) e até mesmo o Captur brasileiro só remete ao europeu pelo design da carroceria, já que por aqui ele usa a mesma plataforma do Duster. Vamos torcer para que a chegada do Koleos de fato se concretize.