Ford ignorou aviso de seus engenheiros sobre os problemas do câmbio PowerShift

Nova reportagem do Detroit Free Press traz declarações de funcionários da marca
Ford Fiesta 2016

Ford Fiesta 2016 | Imagem: Divulgação

Depois de publicar, em julho deste ano, uma profunda reportagem em que demonstrou que a Ford sabia dos problemas do câmbio de dupla embreagem PowerShift e mesmo assim decidiu colocar modelos como o Focus e Fiesta no mercado, o Detroit Free Press volta à tona nesta semana para trazer mais detalhes sobre a questão.

De acordo com o periódico norte-americano, funcionários que participaram do projeto dos dois modelos nos EUA sabiam dos problemas envolvendo a transmissão de dupla embreagem e, quando relatavam suas considerações para a empresa, eram instruídos a ignorar o fato.

“Minhas mãos estão sujas. Eu me sinto horrível”, revelou um dos engenheiros ao Detroit Free Press. “Você pensa no cavalheiro que defendeu o ônibus espacial Challenger, dizendo que se eles lançassem a espaçonave recoberta com gelo ela iria explodir. Bem, esses tipos de erros técnicos terríveis pareciam passar diretamente pela Ford nesse projeto”, relata.

“Quando protestamos e levantamos nossas mãos, eles nos disseram não seja pessimista. Parecia que o navio, naquele momento, já estava navegando. Depois disso, se você fizesse perguntas seria acusado de motim, então apenas abaixávamos nossas cabeças e seguíamos com o projeto. Mas você não pode violar as leis da física. É uma catástrofe mecânica”, revela o engenheiro ouvido na condição de anônimato pelo jornal.

A transmissão de dupla embreagem PowerShift foi lançada nos EUA no Fiesta em 2011 e passou a ser aplicada no Focus a partir do modelo 2012. Milhares de queixas foram relatadas pelos consumidores por lá, alegando que o carro, sem motivo aparente, mudava a posição da transmissão para Neutro sem nenhum comando do motorista.

Segundo algumas análises, uma das razões pelas quais a transmissão PowerShift foi tão problemática foi o uso do sistema a seco para as embreagens, ao contrário de algumas caixas do tipo que utilizam fluidos para lubrificar esses componentes fundamentais da transmissão. Segundo apurações do Detroit Free Press, um dos engenheiros revelou que o sistema das embreagens a seco resultou em um coeficiente de atrito inconsistente, o que resultava em diversos problemas.

Um dos engenheiros ouvidos pelo Detroit Free Press relatou que o time havia encontrado problemas de design na caixa de dupla embreagem anos antes da produção. "Eu disse para um amigo: se você ama sua enteada, você deveria se livrar o mais rápido possível do Fiesta dela. Eu não colocaria um filho meu em um carro com essa transmissão", revelou. 

“Essa ideia do câmbio de dupla embreagem, do jeito que estava, deveria ter sido cancelada. Ninguém conseguia entender como isso estava sendo considerado – e até mesmo implementado – nas linhas Focus e Fiesta. Mas eles chegaram a um ponto no desenvolvimento do produto em que a Ford se deu conta que não havia mais volta. Eles gastaram muito dinheiro e ali estava aquele problema gigantesco. Como você soluciona isso? Eles implementaram a transmissão com defeito e qualquer tipo de solução seria muito cara.

Atualmente, no EUA, existem cerca de 13.000 ações individuais pedindo reparações à Ford. Em maio deste ano, a Ford ofereceu US$ 35 milhões como forma de acordo para acabar com as ações, mas a iniciativa permanece sob estudo uma vez que suas condições foram consideradas muito favoráveis para a empresa.

Vale a pena salientar que a transmissão PowerShift também foi oferecida no Brasil nas linhas Focus, Fiesta e EcoSport, com uma série de relatos de problemas por parte dos consumidores brasileiros. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!