Honda City 2018 mexe no visual, mas esquece do controle de estabilidade

Ao contrário do Fit, sedã não recebeu os controles de estabilidade e tração; confira mais detalhes
Honda City 2018

Honda City 2018 | Imagem: Divulgação

O segmento de sedãs vai ficar mais aquecido entre o fim deste mês e início de março com a chegada dos novos Fiat Cronos e Volkswagen Virtus. Para não perder destaque entre os modelos que fazem a ponte entre os sedãs compactos e médios, a Honda divulgou nesta quinta-feira (1º) mais detalhes sobre a linha 2018 do City.

Mecanicamente nada muda e o sedã segue equipado com o motor 1.5 16V flex de até 116 cv com etanol e as opções de câmbio manual de 5 marchas ou automático CVT dependendo da versão.

Visualmente, o Honda City 2018 passa a contar com leves aprimoramentos. Os para-choques dianteiro e traseiro são novos, bem como a grade frontal e os faróis, que passam a contar com iluminação diurna por LED em todas as versões. Assim como o Fit 2018, a versão EXL do City passa a contar com faróis com iluminação por LED tanto para o facho baixo como o alto. Ainda sobre o conjunto de iluminação, as lanternas passam a conta com guias de LED nas versões LX, EX e EXL.

Ainda nas versões mais caras (LX, EX e EXL), o City 2018 passa a contar com novas rodas de liga leve aro 16”. Na opção DX, as rodas também são de liga leve, porém aro 15”.

Em todas as versões o City 2018 é equipado de série com ar-condicionado (manual nas versões DX, Personal e LX, e digital operado por uma tela sensível ao toque nas configurações EX e EXL), sistema de som com Bluetooth e entrada USB, direção elétrica EPS, acionamento elétrico para travas das portas e vidros das quatro portas, volante com ajuste de altura e profundidade e chave do tipo canivete.

A partir da linha 2018, o City DX recebe vidros elétricos com sistema um toque para todos os ocupantes, além de fechamento automático dos vidros por meio do alarme. A partir da versão LX o acabamento interno recebe tonalidade cinza mais escuro, enquanto os bancos, nas versões equipadas com tecido, recebem uma nova padronagem. O City LX também acrescenta os bancos traseiros rebatíveis na proporção 40/60 e controle de áudio no volante.

A versão EX, por sua vez, acrescenta todos os itens mencionados até aqui mais os airbags laterais. O sistema de som nessa versão conta com oito alto-falantes, o que promete uma melhor qualidade do som na cabine.

Por fim, somente a versão EXL traz uma nova central multimídia com suporte aos protocolos Apple CarPlay e Andoid Auto, além de retrovisores elétricos com rebatimento automático, tanto por meio de um botão interno, como pela chave, bancos revestidos de couro, descansa braço central revestido e seis airbags.

Uma falha do Honda City 2018 é não ter recebido os controles de tração e estabilidade, algo que chegou ao Fit a partir da linha 2018. Procurada pelo Autoo sobre o motivo, a Honda explicou que “o sedã manteve no modelo 2018 características que incluem itens de refinamento e segurança da atual geração, como a tecnologia de dissipação de energia de carroceria ACE, além de ABS, EBD, cinto de segurança de três pontos para todos os passageiros e até seis airbags. A estratégia da Honda para aplicação de itens de segurança, incluindo o VSA (controle de tração e estabilidade), acontece de acordo com cada produto e sua estratégia de desenvolvimento. Neste momento, a estratégia para o City não inclui o item VSA”. 

Uma característica dividida com o Fit 2018, contudo, é a estreia da versão Personal para o City, configuração que é destinada aos clientes que podem realizar a compra com isenção fiscal e precisam obedecer ao teto de R$ 70.000 se quiserem abater a maioria dos impostos. O City Personal conta com câmbio CVT e os principais itens de conforto, sendo que a Honda oferece um pacote de acessórios composto por jogo de rodas de liga leve aro 15” e sistema de áudio que ativa equipamentos pré-instalados no modelo, como os alto-falantes, controle de áudio no volante, Bluetooth e câmera de marcha a ré com multivisão. Pelo menos no Fit Personal, esse pacote custa pouco mais de R$ 5.000.

O Honda City 2018 chega às lojas neste mês com duas novas cores, no caso o Branco Estelar Perolizado e o Azul Boreal (metálico), que se juntam às opções Branco Tafetá (sólido), Prata Platinum e Cinza Barium (metálicas). Importante destacar que as cores metálicas implicam em um aumento de R$ 990 no valor do carro enquanto a tonalidade especial Branco Estelar custa mais R$ 1.290. Os preços da gama são os seguintes:

DX manual 5 marchas: R$ 60.900

Personal automático CVT: 68.700

LX automático CVT: R$ 72.500

EX automático CVT: R$ 77.900

EXL automático CVT: R$ 83.400