Indústria automotiva tem o melhor julho da história

Fiat e VW continuam na liderança; Siena volta a ser o sedã compacto mais vendido do País

Fiat Grand Siena | Imagem: Fiat

A indústria automotiva brasileira teve o melhor mês de julho da história. De acordo com os dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), foram comercializados 351.410 veículos – entre comerciais leves e carros de passeio – número que supera em 22,04% o mesmo período de 2011, quando foram emplacados 287.953 veículos. Já em relação a junho, houve aumento de 3,15% nas vendas.

A Fiat mais uma vez manteve o primeiro lugar entre as marcas ao emplacar 84.133 carros, quase 9.000 a mais que o mês anterior. A Volks aparece em segundo, com 78.264 veículos comercializados, e a GM em terceiro, com 59.253.

Veja também: Brasil volta a ser o 5º maior mercado de automóveis do mundo em maio

A Ford, em quarto, viu suas vendas caírem em mês de alta nos emplacamentos. No total, saíram 29.662 carros das concessionariás da marca de origem norte-americana, redução de pouco mais de 4.000 carros. Fechando o "top 5" aparece a Renault, que também teve redução nas vendas, com 22.933 carros emplacados.

Entre os carros, destaque para o Fiat Siena, que voltou a ser o sedã compacto mais vendido do País em julho, com 12.235 unidades emplacadas. Já entre os médios, por 577 exemplares, o Toyota Corolla voltou à liderança do segmento, seguido pelo Honda Civic, com 5.058.

Quem merece destaque nessa categoria, no entanto, é o Mitsubishi Lancer, que registrou o seu melhor mês no País. Somadas as vendas da versão GT e Evolution X, foram emplacadas 806 unidades do modelo, que por enquanto é importado do Japão.

Enquanto isso, a Nissan viu as vendas do March despencarem de pouco mais de 5.000 exemplares em junho para 3.842 unidades em julho. A explicação está na cota de importação dos modelos vindos do México. Algumas concessionárias, inclusive, nem estão aceitando encomendas para o carro.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!