Brasil oficializa novo acordo automotivo com México

Além de estipular cotas de importação para o mercado nacional, montadoras terão que aumentar o conteúdo regional dos seus carros

Fiat Freemont é um dos carros que vem do México | Imagem: Divulgação

Depois de alguns meses tentando chegar a um acordo, o Brasil finalmente oficializou o novo regime automotivo com o México. O comunicado saiu na sexta-feira (30) no Diário Oficial da União, que também exibe algumas regras importantes sobre esse novo regulamento.

Uma das primeiras condições diz respeito ao volume de automóveis enviados ao nosso país. Entre março deste ano e o mesmo mês de 2013 o México poderá enviar US$ 1,45 bilhão, valor que saltará para US$ 1,56 bilhão nos 12 meses seguintes e US$ 1,64 bilhão no último ano desse acordo.

Leia também: Abeiva também quer ter cotas para importação de carros

Caso o volume ultrapasse esse teto, o montante excedente será taxado e pagará pelo imposto de importação. Após 2015, volta a vigorar o livre comércio entre os dois mercados nos mesmos moldes que vinha sendo praticado desde 2002.

Outro ponto definido entre Brasil e México é que o conteúdo regional terá que aumentar. Isso acontecerá gradativamente e o objetivo é chegar aos 40% até 2016. Vale destacar que, para 2012, carros e comerciais leves recém-lançados tiveram esse índice de conteúdo regional reduzido para 20%. Esse novo acordo vai vigorar durante um período de três anos.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!