Derivado do novo C3: Citroën vai lançar elétrico acessível em 2023

Principal executivo a Stellantis fez o anúncio em visita ao país asiático
Citroën C3 2022

Citroën C3 2022 | Imagem: Divulgação

Informação relevante chega da Índia nesta quarta-feira (18). Em visita ao país asiático, o CEO da Stellantis, Carlos Tavares, anunciou que a Citroën vai desenvolver um carro elétrico acessível na Índia, com a estreia confirmada para 2023. 

A informação é ainda mais significativa uma vez que a novidade integra o mesmo programa (C-Cubed/smart car programme) no qual a nova geração do C3 foi desenvolvida. Vale sempre lembrar que o hatch será acompanhado por mais dois modelos, ambos também confirmados para o Brasil

Ainda de acordo com Tavares, a meta da Stellantis é criar uma gama de elétricos acessíveis que atendam diversos segmentos. 

Vamos trabalhar não apenas em carros elétricos compactos que se enquadram na categoria abaixo de 4 m específica do mercado indiano, mas também teremos carros elétricos para pessoas com outros tipos de necessidades. Por isso estão nos planos crossovers, monovolumes, entre outros”, detalha Tavares.

Desde o primeiro dia do smart car programme, cerca de cinco anos atrás, sabíamos a direção que o mercado estava tomando e decidimos que os produtos oriundos da estratégia também teriam uma versão elétrica”, acrescentou o CEO da Stellantis. 

Com isso, abre-se até mesmo a possibilidade de que o próprio C3 ganhe uma configuração elétrica com preço competitivo. 

Logo, é importante ficarmos atentos às movimentações da Stellantis, uma vez que um eventual C3 elétrico teria grandes chances de chegar ao mercado brasileiro. 

A Renault, por exemplo, conseguiu trazer da China ao Brasil o Kwid E-Tech para fazer dele o carro elétrico mais barato do país, portanto o C3 elétrico poderia ser um excelente rival do Renault por aqui. 

Assim como no Brasil, o mercado de carros elétricos também engatinha na Índia. De acordo com Tavares, a estimativa é que até 2025 a participação de carros 100% elétricos em um dos principais mercados asiáticos será algo em torno de 5% a 10%, podendo chegar a 25% até 2030. 

Aqui no Brasil, reporta a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), a participação dos carros eletrificados como um todo, portanto incluindo não só elétricos, mas também híbridos, foi de 1,8% em 2021. 

Citroën C3 2022
Acima o novo Citroën C3 revelado na Índia
Imagem: Divulgação