Nas mãos da montadora indiana Tata, a Jaguar refaz planos para o futuro. E nele existe um sedã e um cupê de pequeno porte. Por pequeno, entenda-se um modelo de entrada do segmento premium que brigasse diretamente com o BMW Série 3 e o Audi A4, entre outros.

A estratégia não é nova: no começo da década passada, ainda sob a guarda da Ford, a Jaguar cometeu um pecado ao lançar o X-Type, um sedã derivado do Mondeo. Sem a estirpe da marca, o modelo foi um fracasso de vendas e deixou o mercado norte-americano em 2007.

Agora a estratégia é diferente, como explicou Adrian Hallmark, novo diretor da marca: “nós iremos construir carros elegantes e com tecnologia de ponta que coloque a Jaguar onde ela merece estar”, revelou ao jornal Automotive News. “Com o X-Type oferecíamos um veículo pequeno e fraco com descontos absurdos”, reconheceu Hallmark.

No mercado em 2015

Sem contar detalhes, o executivo explicou que a ideia é ter um cupê para cuidar da imagem da marca e um sedã para proporcionar volume de produção. Mas o processo ainda está no começo: “dentro de quatro anos veremos o primeiro lançamento”, previu. Um longo tempo para uma marca que hoje depende de um sedã moderno como o XF, de outro sedã de luxo, o XJ e um cupê grande, o XK.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/