Lexus chega 'oficialmente' ao Brasil com quatro modelos

Além dos sedãs ES 350 e LS 460, já importados sob encomenda anteriormente, marca de luxo da Toyota venderá o modelo de entrada IS 300 e o utilitário esportivo RX 350

Lexus LS 460 L, o mais caro da linha | Imagem: Divulgação

A Lexus apresentou em São Paulo nesta segunda-feira, 21, sua primeira loja oficial no Brasil que abre oficialmente no d. Embora a marca de luxo da Toyota esteja presente no país há vários anos, vendida sob encomenda apenas, é como se a estreia oficial ocorresse apenas agora.

Famosa no Estados Unidos, Japão e Europa, a Lexus briga nesses mercados em igualdade de condições com as alemãs Audi, BMW e Mercedes-Benz. Juntamente com os carros luxuosos, a marca também produz modelos como híbridos e superesportivos, mas no Brasil o portfólio ainda será pequeno.

Galeria de imagens: os novos modelos da Lexus no Brasil

Além dos sedãs ES 350 e LS 460 L, que eram os únicos importados da fase anterior, a Lexus também venderá o sedã de entrada IS 300, e o utilitário esportivo RX 350. O primeiro traz motor V6 de 231 cv e dimensões de um Fusion, mas o valor é bem mais caro: R$ 218.500. Já o SUV possui tração integral e motor de 277 cv também V6. Trazido na linha 2013, o modelo sai por R$ 298.000.

O LS 460 L será o “flagship” da marca, como são chamados os modelos de imagem. Com dimensões generosas, o sedã de luxo traz motor V8 de 347 cv e câmbio de oito marchas. O preço fechado é de R$ 615.000. Já o ES 350 só chegará ao país em novembro, já na linha 2013, e não tem ainda preço definido.

Para diferenciá-los da concorrência, a Lexus oferecerá garantia de 4 anos, o dobro das marcas alemãs. Os executivos da marca pretendem ampliar o portfólio com modelos híbridos no futuro e até mesmo esportivos. O LFA, uma espéci de Ferrari japonesa, pode, inclusive, ser encomendado, mas o preço deve ser bastante alto já que se trata de um carro de produção limitada.

Veja também: Kia é marca de importados que mais perdeu mercado em 2012

Fase ruim

A chegada da Lexus ocorre num momento delicado para as marcas importadas. Com o aumento do IPI promovido pelo governo para frear as importações de veículos, o mercado de luxo foi atingido em cheio. As vendas de algumas marcas caíram pela metade se comparadas a 2011. É nesse cenário que a Toyota tentará abocanhar uma fatia desse rico segmento, mas está claro que o volume de vendas não deverá ser tão expressivo, ao menos enquanto a nova regra estiver valendo.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!