Nem JAC, nem Chery: chinês mais vendido no Brasil é um Lifan

Entre janeiro e setembro, o SUV X60 vendeu mais de 3 mil unidades, mas modelo é montado no Uruguai

Lifan X60 | Imagem: Lifan Motors

O veículo chinês mais vendido no Brasil não é produzido pela Chery nem pela JAC, as duas maiores marcas oriundas do país asiático. Além disso, ele tem passaporte uruguaio, para pagar menos impostos no país. Estamos falando do X60, da Lifan.

O SUV médio chegou ao Brasil em abril do ano passado para recuperar a imagem da marca, que era conhecida por vender um clone do Mini Cooper. A estreia surpreendeu e este ano o modelo registrou 3.037 unidades emplacadas nos nove meses do ano 650 carros a mais que o Chery QQ, vice-líder desse ranking chinês.

Legislação favorável

O feito do X60 tem ao menos uma explicação. Como é montado no Uruguai, ele deixa de pagar pesados impostos que outras marcas estrangeiras não conseguem se livrar. É verdade que ele não está sozinho nisso - a Geely e a Chery também usam do mesmo expediente, um acordo feito no Mercosul que é menos exigente que o Inovar-Auto.

Atualmente, o X60 é oferecido com um motor 1.8 litro de até 128 cavalos de potência e 16,8 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão manual de cinco marchas. Por R$ 55.990, o modelo oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, câmera de ré, sensor de estacionamento, faróis de neblina, lanternas de LED, trio elétrico, ar-condicionado, sistema multimídia com tela sensível ao toque, navegador GPS, faróis com acendimento automático, entre outros. Há ainda o modelo VIP, por R$ 59.250, que tem teto solar elétrico como diferencial.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!