Nova geração do Malibu pode surgir já em 2015

Sedã da Chevrolet, que vai mal nas vendas, deve mudar de forma antecipada no segundo semestre de 2015

Chevrolet Malibu 2014 | Imagem: Divulgação

O ano de 2014 não foi tão bom para o Malibu, o sedã que compete na categoria mais vendida dos Estados Unidos (onde o Camry é o líder). Em comparação com os números registrados no ano passado, o Malibu obteve uma queda de 7%, sendo o único dos oito modelos com as melhores vendas da categoria. Além disso, o sedã foi superado pelo Chrysler 200 e também pelo Kia Optima, que estavam muito atrás em 2013.

Para reverter essa situação, a Chevrolet deve lançar a nova geração do Malibu, que já está sendo comentada pelos executivos da marca. Ao que tudo indica, o novo sedã deve ser lançado no mercado norte-americano no segundo semestre do ano que vem, na mesma época da chegada da segunda geração do Cruze. “Nós temos que agir em conjunto no segmento de carros médios”, disse Mark Reuss, chefe de desenvolvimento de produtos da General Motors.

O executivo comentou a respeito do novo Chevrolet Malibu durante uma apresentação para investidores, realizada em outubro, onde foi exibida uma imagem do próximo sedã. A foto não foi liberada para a imprensa, mas Reuss prometeu que o novo modelo terá um design inovador, assim como o nível de tecnologia.

Como havia sido adiantado anteriormente pelo chefe de design global da companhia, Ed Welburn, o Malibu 2016 vai trazer linhas visuais inspiradas no Corvette C7, assim como o novo Volt (este previsto para chegar ao mercado nos primeiros meses de 2015), com capô longo e lanternas traseiras com formato mais quadrado, por exemplo.

Vai chegar ao Brasil?

O Malibu teve carreira curta na Chevrolet do Brasil, com vendas bastante tímidas, ainda mais em comparação com o Ford Fusion, seu principal concorrente. O sedã foi vendido por aqui até 2012, com preço na casa dos R$ 99,9 mil e motor 2.4 litros de 171 cv. A atual geração do modelo teve cerca de 170 exemplares importados, oferecidos a alguns clientes, além de concessionários e funcionários.

Um dos motivos que fez a GM encerrar a importação do Malibu ao Brasil é o preço sem competitividade, que seria em torno de R$ 150 mil, devido ao IPI e alta do dólar. Portanto, é de se esperar que a Chevrolet continue sem um representante na categoria de sedãs médios/grandes por aqui.