Novo Chevrolet Tracker brasileiro terá o mesmo visual do chinês

Terceira geração do SUV de entrada da marca deve ser lançado em breve em nosso mercado com plataforma do Onix
Ilustração do Tracker nacional registrada no INPI: mesmo visual do SUV já oferecido na China

Ilustração do Tracker nacional registrada no INPI: mesmo visual do SUV já oferecido na China | Imagem: Reprodução internet

Com lançamento próximo, a nova geração do Chevrolet Tracker foi registrada pela marca no INPI, o Instituto Nacional da Propriedade Intelectual. Os desenhos enviados para o registro de patente confirmam que a novidade terá exatamente o mesmo visual do modelo oferecido no mercado chinês.

Utilizando a mesma plataforma modular internacional da Chevrolet que é empregada na dupla Onix e Onix Plus, o SUV tem previsão para ser lançado oficialmente no Brasil até o final do primeiro trimestre deste ano. O novo Tracker deixará de ser importado do México, como é feito hoje, e deverá ter a produção concentrada em São Caetano do Sul (SP).

Ainda não há preços e equipamentos confirmados, mas compartilhando a arquitetura do Onix, não é difícil de se imaginar que o novo Chevrolet Tracker lance mão também de preços mais agressivos no lançamento, além de poder ter itens de série como central multimídia com Wi-Fi integrado.

Seguindo a mesma lógica, o motor 1.0 tricilíndrico turbo do Onix também deve fazer uma aparição no novo Tracker, oferecendo até 116 cv de potência e 16,8 kgfm de torque quando abastecido com etanol. As opções por câmbio manual ou automático, sempre com seis velocidades, também devem aparecer no SUV.

A maior incógnita fica para a adoção do motor 1.2 turbo com injeção direta (o 1.0 tem injeção indireta, mais simples) de até 130 cv. Ele foi adotado no Onix Plus fabricado no México, que chegou por lá mais barato e potente que o nacional.

Acima o Chevrolet Tracker Redline lançado em maio deste ano na China
Acima o Chevrolet Tracker Redline lançado em maio de 2019 na China
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!