A Mercedes-Benz é uma marca que tem fé no Classe A. Ainda na década de 90 decidiu produzir a primeira geração, ainda um monovolume, no Brasil e para isso construiu uma fábrica nova em Juiz de Fora. As vendas ficaram bem aquém do esperado, parte por culpa do encolhimento do mercado brasileiro, mas também porque o compacto não tinha apelo entre o público brasileiro além de assustar na hora da manutenção.

Nos anos 2000, a montadora ainda importou a segunda geração, também monovolume mas que acabou eclipsada pelo irmão maior, o Classe B. Para variar, os emplacamentos foram modestos. Foi quando a Mercedes se rendeu aos fatos: o “povo” (e não só o brasileiro) queria um carro mais atraente. Daí nasceu a terceira geração em 2013 com carroceria...hatchback, claro, assim como o BMW Série 1 e o Audi A3, o precursor mais bem-sucedido do segmento.

No ano passado, a marca apresentou a quarta geração do modelo e que encheu os olhos pelo grau avançado de tecnologia como o belo painel de instrumentos digital. É esse carro que o brasileiro voltará a ver nas ruas em 2019. Aliás, no caso do Autoo, esse dia foi hoje ao flagrarmos um dos protótipos que rodam em São Paulo sem disfarces, apenas a retirada da identificação do modelo.

O novo Classe A hatchback (vindo da Alemanha) deve ser apresentado no Salão do Automóvel ao lado do novo irmão e também já confirmado para o Brasil, o Classe A Sedan (este fabricado no México). A Mercedes-Benz revelou ao Autoo que o hatch será lançado aqui até o final do ano, mas não deu detalhes sobre as versões ou datas. Segundo o site Motor1 receberemos num primeiro momento a versão A250 com motor 2.0 turbo de 227 cv e câmbio de dupla embreagem – no ano que vem chegará a versão A200 com novo motor 1.4 turbo de 165 cv.

Painel flutuante

Mas o que o novo Classe A trará de diferente? Embora o estilo seja parecido com o do anterior, ele está mais refinado na aerodinâmica e maior nas dimensões. São 2,72 m de entreixos, coisa de sedã médio, e porta-malas com 370 litros de volume. Há todo um pacote de segurança ativa e de direção semiautônoma que o motorista manuseará no imenso painel flutuante com a central MBUX.

A categoria de hatches médios no Brasil está encolhendo a cada ano, infelizmente. Se o Classe A Sedan pode ter um desempenho de vendas promissor no ano que vem, a vida do hatchback não deve mudar muito, embora a Mercedes seja líder entre as marcas premium. Desde que virou um hatchback o Classe A já emplacou mais de 7 mil unidades no país, nada mal para um modelo importado.

 
 
Mercedes-Benz Classe A 2019
 
Mercedes-Benz Classe A 2019
Mercedes-Benz Classe A 2019
Mercedes-Benz Classe A 2019
 
Mercedes-Benz Classe A 2019
Mercedes-Benz Classe A 2019
Mercedes-Benz Classe A 2019
 
Mercedes-Benz Classe A 2019
Mercedes-Benz Classe A 2019
Novo Classe A passeia por São Paulo: lançamento no Brasil ainda em 2018
 
Novo Classe A passeia por São Paulo: lançamento no Brasil ainda em 2018
Novo Classe A passeia por São Paulo: lançamento no Brasil ainda em 2018
Estilo é mais refinado que anterior
 
Estilo é mais refinado que anterior
Estilo é mais refinado que anterior
Mercedes-Benz não se importou em disfarçar novo Classe A
 
Mercedes-Benz não se importou em disfarçar novo Classe A
Mercedes-Benz não se importou em disfarçar novo Classe A
Novo Classe A terá versões A 200 e A 250
 
Novo Classe A terá versões A 200 e A 250
Novo Classe A terá versões A 200 e A 250
 
 
Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/