Novo Mini Cooper chega ao Brasil no segundo semestre

Versões Cooper e Cooper S chegam primeiro e o modelo de entrada One vem depois

Mini Cooper 2015 | Imagem: Divulgação

A Mini lançou mundialmente a nova geração do Cooper. O carro mudou pouco por fora, mas por dentro traz grandes alterações, incluindo novas tecnologias de motorização. O novo Cooper e também sua versão esportiva Cooper S chegam ao País no segundo semestre de 2014, conforme divulgou a marca nesta quarta-feira (19).

Para o Brasil, a versão Cooper será equipada com motor de três cilindros 1.5 Turbo a gasolina de 136 cv, enquanto o Cooper S será equipado com motor de quatro cilindros 2.0 Turbo que produz 192 cv, ambos com transmissão automática de seis velocidades.

De acordo com a marca, poucos meses após o lançamento das duas versões iniciais será introduzida uma versão de entrada batizada de One. O modelo equipado com motor de 3 cilindros, porém de 1.2 litros, também turbo. A potência é de 102 cv e a transmissão será mecânica de seis velocidades.

Leia também: Mini John Cooper Works, um carro ou um kart de luxo?

Além das motorizações, merece destaque as novas dimensões do carrinho, que agora está mais versátil. Para melhorar o espaço interno, o pequeno ganhou 98 milímetros no comprimento, 26 mm na largura, 12 mm na altura e 28 mm no entre-eixos.Parece pouco, mas com isso, o volume do porta-malas pode ser ampliado em 50 litros, chegando a 210 litros.

Por dentro, os bancos foram redesenhados, bem como o painel de instrumentos. Entre os itens há o inédito Head-Up Display de tela colorida, que mostra velocidade, instruções de navegação e funções do veículo no parabrisa. Já a central multimídia tem tela de 8,8 polegadas colorida de alta definição, além de GPS.

Para contribuir com o conforto, há sistema de suspensão adaptativa, modos de condução que ajustam as características do motor, direção e suspensão do veículo de acordo com o desejo do motorista. Outro destaque do novo Mini é o Driving Assistance, que trás controle de cruzeiro adaptativo, reconhecimento de placas, aviso de proteção a pedestres e assistente de estacionamento. 

O sistema de suspensão foi revisto, resultando em redução de peso do conjunto e aumento da rigidez e resistência, diz a marca. A direção hidráulica eletromecânica também foi aperfeiçoada e o modelo continua oferecendo controle eletrônico de tração e estabilidade, além do bloqueio automático do diferencial, que melhora o desempenho do carro em curvas. 

A montadora ainda não divulgou os preços do modelo. Hoje a versão mais em conta da marca, One com câmbio mecânico, não sai por menos de R$ 77 mil.