''Novo normal'': concessionárias adotam diversos protocolos para retomar atividades

Medidas contemplam desde o distanciamento até o cuidado com a assinatura de documentos
Limpeza e higienização devem ser constantes nas concessionárias

Limpeza e higienização devem ser constantes nas concessionárias | Imagem: Divulgação

A partir deste mês, com a situação da Covid-19 estabilizando-se no principal mercado automotivo do país, estamos falando aqui do estado de São Paulo, a tendência é que o fluxo de consumidores interessados em comprar ou trocar de carro comece a retornar às concessionárias.

Ainda com o mundo em estado de alerta e a pandemia ativa, os estabelecimentos autorizados a trabalhar novamente terão que seguir uma série de protocolos para garantir a saúde não só de seus clientes como também dos funcionários e fornecedores.

Quem visitar uma concessionária nos próximos dias vai encontrar normas bem mais rígidas para evitar ao máximo ao contágio pelo novo coronavírus, a começar pelo horário de funcionamento. Na capital paulista, por exemplo, ficou estabelecido que as revendas só poderão operar durante quatro horas por dia, evitando os horários de pico.

Outras medidas também contemplam a redução do número de veículos expostos no showroom, além de rotinas frequentes de limpeza e higienização de todas as áreas das concessionárias que estão em processo de reabertura, incluindo pisos, balcões, móveis, torneiras e demais equipamentos.

Para os clientes, por sua vez, as revendas estão orientadas a disponibilizar máscaras e deixar álcool gel à disposição em diferentes locais para desinfecção das mãos. Dependendo das atividades desempenhadas, alguns funcionários deverão utilizar não só as máscaras bem como outros equipamentos de proteção, tais como luvas descartáveis.

Os procedimentos podem variar entre cada marca, mas as orientações gerais sugerem que os veículos expostos ou usados para test-drive sejam constantemente higienizados, em especial após o atendimento de cada cliente.

Para carros novos, algumas marcas também preconizam que esses modelos devem ser higienizados na frente do cliente no momento da entrega. O mesmo cuidado deve ser seguido nas oficinas, onde os carros devem ser higienizados e protegidos assim que entrarem no local. Certos fabricantes estão orientando, inclusive, que a assinatura dos documentos deve ser feita com a caneta do próprio cliente, bem como, caso a entrega do veículo seja feita em domicílio, o carro seja desinfetado por um técnico na presença do cliente.

Outro ponto é que as áreas internas das revendas devem ser organizadas para respeitar os limites mínimos de distanciamento social e o atendimento é feito com intervalos, em alguns casos até mesmo com agendamentos, para evitar aglomerações.

Interessante salientar que diversas montadoras criaram plataformas online para a negociação e venda de seus automóveis. Nelas, inclusive, é possível configurar o carro, simular financiamento e avaliar o usado como parte do pagamento.

Por fim, apenas para lembrar, muitas marcas também prorrogaram o prazo das revisões obrigatórias. Se o seu carro está coberto pela garantia de fábrica, vale a pena verificar a situação específica caso a caso. 

Concessionárias deverão seguir uma série de protocolos na reabertura gradual em São Paulo
Ford vai adotar maior espaçamento entre os carros expostos no showroom de suas concessionárias
Imagem: Divulgação