Picape Montana teve produção encerrada em abril, diz sindicato

Modelo baseado no Agile era produzido em São Caetano do Sul, onde Chevrolet fará nova picape com porte da rival Fiat Toro
Chevrolet Montana 2020

Chevrolet Montana 2020 | Imagem: Divulgação

Prestes a lançar uma inédita picape de porte semelhante à Fiat Toro, a Chevrolet teria encerrado a produção da atual Montana em São Caetano do Sul (SP). A informação foi revelada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul ao jornal Diário do Grande ABC. Aparecido Inácio da Silva, presidente da entidade, afirmou que a picape deixou de ser fabricada no final de abril conforme era previsto.

Como se soube, a General Motors fará em São Caetano uma nova picape do porte da Fiat Toro e baseada na mesma plataforma GEM que deu origem ao Onix e ao SUV Tracker. A montadora, no entanto, não deu detalhes sobre o produto nem confirmou o fim da produção da Montana durante anúncio nesta segunda-feira, 10.

O fim da Montana era aguardado há algum tempo já que o projeto está completamente desatualizado com a linha de veículos da fabricante. Sem uma sucessora, a picape compacta seguiu à venda, mas com demanda bem pequena e apenas uma versão disponível.

Na semana passada, a Chevrolet da Argentina, que importava o modelo, tirou a Montana de seu portfólio, um sinal de que o veículo estava com seus dias contados por aqui. Em abril, a GM emplacou apenas 480 unidades, contra 2.253 da Saveiro e impressionantes 12.581 unidades da líder Strada.

Novo nicho

Como a futura picape da Chevrolet irá ocupar um segmento acima no mercado e focar em clientes que buscam o conforto de um utilitário esportivo com a versatilidade de transporte graças à caçamba, a categoria de caminhonetes pequenas deve ficar ainda mais esvaziada e dominada pelo modelo da Fiat.

Ilustração da Chevrolet Montana lançada em 2004 no Brasil, projeto que derivou do Corsa
Ilustração da Chevrolet Montana lançada em 2004 no Brasil, projeto original derivou do Corsa
Imagem: Divulgação

Após o abandono precoce da Ford com a Courier resta apenas a Saveiro, mas a própria Volkswagen olha com atenção o segmento onde a Toro sobra. A marca alemã até insinuou que iria lançar a Tarok, uma picape de porte maior que a Saveiro, mas ligeiramente menor que a Toro, mas postergou uma decisão, preferindo ampliar a linha de SUVs.

No caso da Chevrolet, a Montana nunca chegou a ter um papel de protagonismo entre as picapes compactas, preferindo focar em clientes pessoa física em vez de apostar no difícil mercado corporativo, onde a Fiat se sai muito bem. A falta de mais versões com cabine estendida e dupla e o fato de a plataforma da Montana ser bastante antiga devem ter pesado nessa decisão.

O sucesso da Strada, no entanto, faz pensar que não se trata de um segmento condenado à morte como ocorreu com outros nichos. Por isso se alguém está feliz com a notícia é a Stellantis, dona da Fiat.