Renault Duster pode contar com facelift e nova versão turbo

Evoluções para o SUV compacto devem figurar no atual plano de investimentos da marca para o Brasil, revelado em março deste ano
Projeção do site russo Kolesa para o facelift do atual Renault Duster

Projeção do site russo Kolesa para o facelift do atual Renault Duster | Imagem: Kolesa/Nikita Chuyko

Recentemente alguns flagras realizados na Europa deixaram claras as evoluções que a Dacia e a Renault preparam para a segunda geração do Duster.

Apesar de lançada por aqui somente em 2019, a segunda geração do modelo circula no mercado europeu há cerca de quatro anos, período suficiente para que a fabricante coloque no mercado um leve facelift para o SUV.

Algumas unidades do novo Duster, inclusive, foram flagradas na Europa produzindo o material de divulgação e peças publicitárias, o que sinaliza que a estreia do facelift deverá ocorrer em breve.

Entre as novidades esperadas para o Renault Duster europeu devem figurar uma grade frontal atualizada, bem como novos faróis trazendo as luzes de condução diurna em "Y".

Bem discreto, o facelift para o Duster não deverá contemplar sequer novidades para os para-choques, porém as lanternas podem mudar e seguir o novo padrão estético inaugurado pela Dacia, subsidiária do Grupo Renault responsável pelo projeto do SUV.

Novidades para o Brasil

É muito provável que os aprimoramentos para o Renault Duster que serão introduzidos na Europa também sejam aplicados no Duster nacional.

Importante lembrar que a Renault já confirmou o início da produção do Captur brasileiro com o motor 1.3 TCe. Sofisticado, o propulsor conta com turbo e injeção direta e foi desenvolvido em conjunto com a Mercedes-Benz, destacando-se pela alta eficiência. 

Na Rússia, já é comercializada uma opção do Duster que combina o motor 1.3 TCe com o câmbio automático CVT e sistema de tração integral.

A configuração é fortemente cotada para ser oferecida no Brasil e, quem sabe, estrear os aprimoramentos estéticos para o SUV por aqui.  

Vale destacar que a Renault anunciou em março deste ano investimento de R$ 1,1 bilhão para lançar cinco novidades no Brasil até a metade de 2022, além da futura nacionalização do motor 1.3 TCe bem como a estreia local de outros dois veículos elétricos, com o novo Zoe figurando entre eles.

Além do novo Captur já confirmado pela empresa, o facelift do Kwid nacional deverá estar englobado no investimento atual da marca, bem como torna-se natural esperar que os aprimoramentos para o Duster também possam estrear por aqui dentro de um ano.  

Projeção do site russo Kolesa para o facelift do atual Renault Duster
Projeção do site russo Kolesa para o facelift do atual Renault Duster
Imagem: Kolesa/Nikita Chuyko