Rodízio ampliado na cidade de São Paulo surte efeito no primeiro dia de implantação

Prefeitura analisa os números da medida que retira 50% dos carros de passeio das ruas
São Paulo

São Paulo | Imagem: Agência Brasil

Por meio de comunicado nas redes sociais, a prefeitura da cidade de São Paulo anunciou bons resultados com o novo sistema de rodízio veicular ampliado, que entrou em vigor nesta segunda-feira (11).

Segundo as novas regras, que têm como objetivo reduzir pela metade o número de carros nas ruas, os veículos com placa de número final par (0, 2, 4, 6 e 8) poderão circular apenas nos dias pares do mês. Da mesma forma, os veículos que tenham placas terminadas em numero ímpar (1, 3, 5, 7 e 9) terão autorização para circular nos dias ímpares. O novo formato de rodízio é válido o dia inteiro e abrange todas as ruas e avenidas da cidade.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Trânsito (CET) de São Paulo, o novo formato de rodízio reduziu significativamente o trânsito na cidade. “A medição realizada ao meio-dia, que utiliza base de dados fornecida pelo Waze, revela que São Paulo não tinha nenhum ponto de congestionamento nesta segunda-feira”, declarou a CET.

Apenas como comparação, na última sexta-feira (8) às 15h a cidade registrou 8 km de lentidão. No mesmo horário nesta segunda, apenas 1 km de lentidão foi constatada na cidade. Na segunda-feira passada, dia 4, a mesma média às 15h foi de 3 km de lentidão, enquanto uma semana antes, no dia 27 de abril, a lentidão no mesmo horário era de 5 km, apontam os dados informados pela CET.

Como revelado na semana passada, a prefeitura de São Paulo tem como meta ampliar o isolamento social pela cidade como forma de conter a disseminação do novo coronavírus. A própria ampliação do rodízio é uma ferramenta para que as autoridades não tenham que decretar o confinamento extremo, também conhecido como lockdown. Vale a pena destacar que todos os profissionais da área da saúde serão excluídos do rodízio, bem como aqueles já tinham a isenção do rodízio anteriormente como a Polícia Militar, prestadores de serviços da rede elétrica, gás e água, além de transportes por ambulância. 

Grande ABC descarta medida semelhante 

O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC comunicou nesta segunda-feira que os prefeitos das cidades no entorno da capital paulista descartaram, no momento, um rodízio de veículos como medida para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. “Os prefeitos decidiram não realizar o rodízio nos mesmos moldes adotados por São Paulo pois o entendimento é que podemos prejudicar os serviços essenciais nas sete cidades. Em março, o Consórcio ABC foi o primeiro órgão do país a decidir a restrição ao transporte público, que segue mantida”, explicou o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão. O político, contudo, acrescenta que "devido à pandemia, as decisões das prefeituras são dinâmicas e podem ser avaliadas se necessário".

 

Rodízio ampliado valerá para toda a cidade de São Paulo
Rodízio ampliado valerá para toda a cidade de São Paulo
Imagem: Agência Brasil