Saiba como vai funcionar a etiquetagem de pneus no Brasil

Pneus deverão contar com a nova identificação a partir de abril deste ano
Etiquetagem de pneus

Etiquetagem de pneus | Imagem: Divulgação

A partir de abril deste ano quem for comprar pneus novos para seu carro deverá se deparar com um instrumento muito útil para determinar qual marca e modelo optar. Tudo isso, obviamente, respeitando as dimensões indicadas pelo fabricante do veículo.

Dentro de pouco mais de um mês já estará vigorando a portaria 544 do Inmetro, que vai instituir a etiquetagem para os pneus novos vendidos no país, sejam fabricados ou importados, e destinados ao uso de carros de passeio e comerciais leves, caminhões e ônibus.

A etiqueta será composta por quatro itens avaliados pelo Inmetro, são eles:

Ruído 

Certifica o nível de ruído — na etiqueta, é expresso em decibéis: até 69, há uma onda de som; de 70 a 72 dB, duas ondas; acima de 72 dB, três. Quando o consumidor se atenta na aquisição de pneus mais silenciosos, está sujeito a ter mais conforto na rodagem para si e sua família, além de produzir menos poluição sonora no ambiente.

Eficiência energética: índices de consumo

Confere resistência à rolagem — é avaliado com a letra A, para o mais econômico, seguido por outras letras até a G, para o menos econômico. Esse critério indica a força contrária na rotação do pneu. Esta pode ser influenciada pela composição da borracha. Quanto menor a resistência no processo de rolamento, ou seja, mais próximo da letra A, menor será a perda energética durante a rodagem do pneu, o que significa menor consumo de combustível e, consequentemente, menor emissão de poluentes no ambiente.

Comportamento em pista molhada

É avaliada a aderência em superfície molhada. Também é expressa nos sete níveis desde a letra A até a letra G. Confere mais segurança no tráfego de veículos no caso de intempéries como a chuva. Possibilita distâncias de frenagem mais curtas e ainda, melhor estabilidade em curvas, apesar de o teste ser feito apenas em linha reta.

- Impactos ambientais: o Selo Conpet

A etiquetagem de pneus ainda será feita com o selo Conpet, que mostra que o pneu atende às normas do Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural. Isso demonstra a preocupação com as empresas em relação ao consumo consciente de recursos que, podem aumentar os níveis de poluição ambientais devido ao mau uso em processos produtivos sem inspeção.

Segundo a Cobli, startup especializada em controle de frotas, essa portaria é de suma importância para o mercado e seus consumidores: visa incentivar a competitividade das marcas, por meio do uso de novas tecnologias em processos produtivos que resultem em melhorias dos pneus para o consumo de clientes.

Além disso, será dificultada a venda de “pneus piratas” ou de má qualidade, mesmo que os indicadores da durabilidade ou segurança dos pneus sejam de difícil determinação, dadas tantas variáveis que precisam ser analisadas, como estilo de condução, velocidade, manutenção de frota, entre outros.

Muitos consumidores desconhecem uma funcionalidade que, infelizmente, não será obrigatória na nova etiqueta: a durabilidade dos pneus. Há um tempo, porém, essa informação já existe na grande maioria dos pneus, que além de abastecerem o mercado brasileiro são destinados à exportação — informação compulsória nesse caso. Na lateral externa é impressa a inscrição Treadwear e um número entre 60 a 700, que indica que os pneus foram submetidos a testes de durabilidade. Quanto maior o resultado, maior será a vida útil do pneu.

De qualquer forma, e é importante não fazer confusão, os pneus saem de fábrica com um ponto chamado TWI (Tread Wear Indicator). Ele nada mais é do que uma pequena marca na parte interna dos sulcos. Quando os pneus estão gastos acima do permitido por lei, o TWI aparece nivelado com os sulcos, portanto sendo necessário efetuar a troca dos mesmos.

Pela regra, todos os fabricantes deverão iniciar a comercialização das vendas dos pneus etiquetados a partir de abril, cabendo ao Inmetro a fiscalização da implantação. Interessante também que todos nós, consumidores, façamos a nossa parte escolhendo apenas produtos com o novo selo. Dessa forma você realiza uma compra melhor informado e pode escolher um produto mais interessante para seu carro.