Sem SUV brasileiro, Ford confirma EcoSport indiano na Argentina

Montadora anunciou aos seus clientes chegada do modelo produzido em Chennai e que substituirá veículo fabricado em Camaçari
Ford EcoSport 2021

Ford EcoSport 2021 | Imagem: Divulgação

A Ford confirmou nesta semana que passará a importar o EcoSport produzido na Índia para substituir o SUV brasileiro na Argentina. A informação da retomada da venda do modelo já era cogitada anteriormente, mas a filial da marca no país vizinho estudava trazer o modelo de outros locais.

Segundo e-mail enviado aos clientes que pagavam uma espécie de “poupança” mensal para ter o modelo, a Ford se comprometeu a entregar o EcoSport produzido na fábrica de Chennai e regularizar a situação desses planos até o final de setembro.

Para compensar o atraso, a montadora oferecerá 5 anos de garantia em vez de 36 meses. O EcoSport indiano será vendido apenas com motor 1.5 de três cilindros a gasolina e transmissão manual ou automática, além de tração dianteira. A versão brasileira contava também com motor 2.0 e versões com tração integral.

A Ford, no entanto, não revelou quais serão os preços do EcoSport nem se o custo do imposto de importação de 35% que recai sobre o modelo agora será repassado ao consumidor (o modelo brasileiro tinha direito a isenção por conta do Mercosul). Segundo a marca, mais de 200 mil SUVs brasileiros foram vendidas na Argentina nos últimos 10 anos.

A Ford também oferecia condições semelhantes para o Ka vendido em nosso vizinho, mas nesse caso desistiu de substitui-lo, indenizando os clientes com pedidos pendentes.

E-mail enviado pela Ford aos seus clientes na Argentina: EcoSport de volta, mas agora vindo da Índia
E-mail enviado pela Ford aos seus clientes na Argentina: EcoSport de volta, mas agora vindo da Índia
Imagem: Reprodução

Exportação para a América do Sul

A derrocada da Ford no Brasil, que culminou com o fechamento das fábricas nacionais e o fim da linha de produção do Ka e do Ecosport foi motivo de uma longa reportagem da Reuters que aponto que a montadora perdeu mais de R$ 60 bilhões na última década em nosso mercado.

A ironia da situação da filial brasileira, que foi a criadora do EcoSport, é que o modelo (hoje produzido também em outros países) pode ser exportado para mais países da América do Sul.

De acordo com a imprensa indiana, Chennai deverá fornecer o SUV para outros vizinhos do Brasil, onde o carro possui boa aceitação. Trata-se de uma evidente constatação da obsolescência da legislação industrial brasileira, incapaz de oferecer condições vantajosas para a produção de veículos no país a ponto de não conseguir competir com nações distantes. É para causar imensa vergonha.