Stellantis detalha o futuro elétrico de Fiat, Jeep, Citroën e Peugeot

Conglomerado revela as plataformas e estratégias de eletrificação para suas 14 marcas globais
Jeep Wrangler Magneto: conceito elétrico baseado no tradicional modelo da marca

Jeep Wrangler Magneto: conceito elétrico baseado no tradicional modelo da marca | Imagem: Divulgação

Em evento realizado nesta quinta-feira (8) a Stellantis revelou sua estratégia global de eletrificação para as 14 marcas que compõem o conglomerado, incluindo a Fiat, Jeep, Citroën e Peugeot, todas com fábrica aqui no Brasil.

Entre os anúncios relevantes do grupo, a Stellantis prevê que o custo dos carros elétricos da companhia será equivalente ao de um automóvel atual a combustão por volta de 2026, permitindo que o sistema de propulsão limpa ganhe cada vez mais participação em vendas.  

Com relação aos futuros produtos da companhia, a Stellantis anunciou uma estrutura formada por quatro plataformas principais, que vão sustentar os diferentes veículos de todas as empresas do conglomerado.

Novas plataformas

A arquitetura STLA Small se tornará a referência para modelos compactos, contemplando uma bateria capaz de oferecer autonomia na casa de 500 km. Acima dela estará posicionada a STLA Medium, para automóveis de médio porte, com alcance gravitando em 700 km.

Os futuros veículos elétricos de maior porte da Stellantis serão baseados nas plataformas STLA Large ou STLA Frame, sendo que a última contempla estrutura de chassi com longarinas e será destinada às picapes e utilitários esportivos mais robustos. As duas arquiteturas serão capazes de proporcionar autonomia em torno de 800 km. 

A STLA Frame, inclusive, deverá servir de base para a inédita opção 100% elétrica da Ram 1500, que será a rival nos EUA para Ford F-150 Lightning e a Chevrolet Silverado elétrica.

As plataformas STLA poderão receber uma família contemplando três opções de conjuntos propulsores elétricos (EDM), que reúnem o motor, câmbio e inversor. Os módulos EDM em questão serão compactos, flexíveis e facilmente escaláveis, podendo ser configurados para modelos com tração dianteira, traseira, integral bem como a opção 4xe de híbridos plug-in. 

De acordo com a Stellantis, as futuras baterias para veículos elétricos serão adaptadas a diversos tipos de modelos, indo desde carros urbanos compactos até esportivos de alto desempenho e picapes, que irão requisitar baterias de alta densidade.

O uso de duas químicas de baterias está planejado para ocorrer até 2024, incluindo opções de alta densidade e uma alternativa sem níquel-cobalto. Em 2026, a primeira tecnologia de bateria de estado sólido com preço competitivo deverá ser introduzida na gama Stellantis. 

Estratégias para as marcas

Sem estabelecer metas para a eletrificação total de todas as suas marcas, a Stellantis adiantou que a Alfa Romeo contará apenas com produtos do tipo em seu portfólio a partir de 2024. O mesmo caminho será adotado pela Opel em 2028. 

De acordo com a estratégia da Stellantis, caberá à Fiat desenvolver e comercializar carros elétricos acessíveis, em grade parte com apelo para o uso urbano.

A Jeep, por sua vez, seguirá com um portfólio de SUVs, bem como a Ram levará sua identidade ao segmento de picapes elétricas. A Citroën vai manter seu foco no conforto e bem-estar dos passageiros, enquanto a Peugeot manterá como diretriz o realce da esportividade em conjunto com o design arrojado e as soluções de acabamento particulares dos franceses.

Para implementar todas essas novidades, a Stellantis vai investir mais de 30 bilhões de euros até 2025, mirando em um futuro, a ser alcançado em 2030, de 70% das vendas na Europa e outros 40% dos emplacamentos nos EUA contemplando veículos com baixo nível de emissões.

No Brasil

Aqui no Brasil, ainda serão necessários amplos investimentos em infraestrutura para recarga de veículos elétricos bem como eventuais incentivos para a difusão desses modelos por aqui.

De qualquer forma, a Stellantis emite sinais de que começará seu processo de eletrificação do portfólio local em breve. O novo Fiat 500 100% elétrico deverá ser comercializado no Brasil, bem como as opções híbridas plug-in 4xe tanto do Jeep Renegade como do Jeep Compass estão previstas para o nosso mercado, com um deles tendo a estreia cotada para ocorrer até o fim deste ano.

Fiat 500 elétrico: compacto foi flagrado em testes no Brasil e deverá chegar ao país
Fiat 500 elétrico: compacto foi flagrado em testes no Brasil e deverá chegar ao país
Imagem: Divulgação