Subaru celebra os 50 anos do motor boxer

Símbolo da marca, o primeiro carro da fabricante com o propulsor foi lançado em maio de 1966
Motor Boxer utilizado pela Subaru

Motor Boxer utilizado pela Subaru | Imagem: Divulgação

Uma das raras marcas que se mantém leal a um estilo de projetar e construir seus carros, no caso a oferta sempre presente de tração integral e o tipo de motor utilizado, a Subaru celebra neste mês os 50 anos do lançamento do modelo 1000, que chegou ao mercado japonês no dia 14 de maio de 1966. Coube a ele estrear o motor boxer sob o capô.

Nesse tipo de propulsor, os cilindros trabalham de forma horizontal e contraposta. O nome, aliás, é uma referência ao movimento dos boxeadores, uma boa analogia para o funcionamento da dupla de pistões, que são posicionados um de frente para o outro.

De acordo com a Subaru, “no motor com os cilindros horizontalmente opostos, os pistões se movimentam em uma disposição simétrica e contrapostos, anulando, assim, a força de inércia entre eles. Isso resulta em reduzido nível de vibrações, contribuindo para um funcionamento suave do motor, independentemente da faixa de rotação em que ele esteja trabalhando”, explica a marca.

“Além disso, outra vantagem do motor boxer, quando comparado com os propulsores de construção em “linha” ou em “V”, é o seu baixo centro de gravidade, proporcionado pelas suas dimensões compactas e distribuição equilibrada de peso. O baixo centro de gravidade aumenta a estabilidade e contribui para uma condução segura em altas velocidades e curvas rápidas”, acrescenta a Subaru em comunicado oficial.

Atualmente a Subaru conta com várias opções de deslocamento em seus motores boxer, além de configurações turbo ou aspirada e com injeção direta de combustível. O propulsor 2.0 presente no Forester, que entrega 150 cv, conta com o selo de eficiência do Programa Brasileiro de Eficiência Energética e atinge consumo médio de 10 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada, somente com gasolina. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!