Maiores, mais confortáveis e conectados. Essa é a receita que veremos nas próximas gerações dos hatches compactos premium, categoria onde hoje o Volkswagen Polo e o Fiat Argo são os representantes mais modernos. A Ford, por sua vez, vai tentar um posicionamento diferente dentro do segmento. Ao invés de investir na oitava geração do hatch para o Brasil, deixando-o mais alinhado com o portfólio global da marca, a fabricante promoveu apenas uma atualização no Fiesta brasileiro, alegando que nacionalizar o novo modelo europeu sairia caro demais para a realidade do nosso mercado.

É inegável que o New Fiesta sempre foi um modelo interessante, com dirigibilidade excelente, belo visual e bom padrão de acabamento. O espaço interno nunca foi o forte do modelo, porém o que atrapalhou muito o sucesso do hatch por aqui em sua atual geração foi a transmissão de dupla embreagem empregada no modelo, fonte de inúmeros problemas relatados pelos clientes.

Na linha 2018, a Ford também resolveu manter o câmbio de dupla embreagem, ao contrário do que fez na linha EcoSport. Diz a marca que foi feito um amplo trabalho para melhorar a robustez do câmbio, como a troca do material da embreagem, a adoção de uma nova central de gerenciamento eletrônico, dentre outras evoluções. Vamos ver se essas alterações surtem o efeito desejado e melhoram a imagem da caixa automática por aqui, mudanças estas que já foram anunciadas na época do lançamento do Fiesta com o motor 1.0 EcoBoost. 

No caso da versão topo de linha Titanium, o Ford New Fiesta será oferecido somente com o motor 1.6 16V Sigma, que entrega até 128 cv com etanol, e é suficiente para que o hatch cumpra o 0 a 100 km/h na casa dos 10 segundos, segundo a Ford. Não dá para reclamar de falta de fôlego a bordo do hatch, sendo que a prontidão do câmbio de dupla embreagem com suas trocas sempre rápidas também ajuda nesse aspecto. O baixo consumo do Fiesta 1.6 também merece destaque, já que ele é capaz de entregar médias de 12 km/l na cidade e 14,6 km/l na estrada, ambas com gasolina.

Mecanicamente, a única alteração que a Ford promoveu na linha Fiesta 2018 foi a troca dos amortecedores, alterando também a calibração do conjunto como um todo. O objetivo, segundo a engenharia da marca, foi oferecer mais conforto e estabilidade, “com passagens mais suaves por lombadas e no controle de mudanças de faixa, por exemplo”, explica a Ford. Ao volante, contudo, as alterações mostraram-se bem sutis. O importante é que nada afetou o primoroso controle dinâmico que o Fiesta entrega.

Com a questão da segurança ganhando cada vez mais espaço no apelo comercial dos carros oferecidos no Brasil, com os consumidores por aqui ficando cada vez mais antenados nesse assunto, a Ford fez questão de conferir ainda mais integridade ao New Fiesta em caso de acidentes realizando a colocação de novos reforços estruturais no modelo para melhorar a dissipação e distribuição de energia no caso de impactos laterais. Com o novo Polo obtendo classificação máxima em segurança pelos testes do Latin NCAP, os concorrentes estão procurando se cercar da melhor maneira possível para não ficarem defasados em relação ao Volkswagen.

Também foi colocado no Fiesta 2018 um sistema de destravamento automático das portas pós-impacto, o que facilita o trabalho das equipes de remoção nos casos de acidentes mais graves. O New Fiesta também já era equipado com itens como a coluna de direção e pedais deformáveis e os controles de tração e estabilidade, dupla de segurança que é um item de série a partir da versão SE Plus 1.6 automática (R$ 62.390).

Por fora, as principais novidades do Fiesta 2018 ficam a cargo da grade dianteira revista, agora com pequenos elementos cromados formando “diamantes” na parte central da peça, o novo para-choque frontal e lanternas com um novo jogo de luzes na versão Titanium, que mesclam iluminação por lâmpadas convencionais e LED. Claro que não é nada muito profundo, mas a nova grade agrada de uma maneira geral.

Partindo para o interior, o Fiesta 2018 traz como uma importante novidade a estreia da central multimídia Sync 3, como havíamos antecipado. No hatch, o Sync 3 será oferecido somente com tela de 6,5” e suporte aos sistemas Apple CarPlay e Android Auto, sendo que, na opção topo de linha Titanium, o equipamento ainda acrescenta o navegador integrado e câmera de ré. Muito bem concebida, a central multimídia Sync é uma das melhores oferecidas atualmente no mercado e ainda conta com um excelente comando por voz.

Para estacionar o Fiesta Titanium 2018 na garagem você precisará gastar R$ 71.190, o que lhe dá direito, além do Sync 3 e os controles de estabilidade e tração, aos faróis com luzes diurnas de LED, bancos com revestimento parcial de couro, dentre outros. Por uma diferença que não chega a ser muito grande, vale a pena partir de uma vez para a versão Titanium Plus, tabelada em R$ 75.190, a qual acrescenta itens relevantes como os 7 airbags, revestimento interno de couro, partida por botão, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, espelho retrovisor eletrocrômico, dentre outros.

A grande questão é que, na faixa de R$ 75.000, você já consegue levar para casa um Volkswagen Polo Highline completo, contendo itens exclusivos como o painel de instrumentos digital, o bloqueio eletrônico do diferencial e praticamente todos os equipamentos que o New Fiesta Titanium Plus oferece com a vantagem do projeto muito mais recente, a cabine mais espaçosa e maior volume disponível no porta-malas. Além disso, pesa a favor do Polo Highline a eficiência do motor 1.0 TSI, que apresenta consumo parecido com o 1.6 16V do Ford, mas é superior em termos de desempenho.

Esse é um dos motivos pelos quais talvez seria muito mais interessante a Ford bancar a oitava geração do Fiesta por aqui do que meramente investir em um leve facelift, o que somente se justificaria se o modelo apresentasse ao menos um custo-benefício muito mais favorável. Além do Polo e do Fiat Argo, o segmento de hatches compactos premium ganhará novos concorrentes de peso como o Toyota Yaris em 2018, a esperada importação do Kia Rio, dentre outros modelos atuais e sintonizados com nova demanda do público para automóveis de uma das categorias mais disputadas do país. As vendas do Ford New Fiesta 2018 iniciam em dezembro e a aceitação do público será um bom termômetro para saber se a estratégia da Ford foi para o caminho correto.

 
 
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
Ford Fiesta 2018
Ford Fiesta 2018
 
 

Ficha técnica

Ford Fiesta 2018 Titanium Plus 1.6 16V flex automático 4p
Preço R$ 75.190 (11/2017)
Categoria Hatch compacto
Vendas em 2017 17.381 unidades
Motor 4 cilindros, 1597 cm³
Potência 125 cv a 6500 rpm (gasolina)
Torque 15,4 kgfm a 4250 rpm
Dimensões Comprimento 3,969 m, largura 1,72 m, altura 1,464 m, entreeixos 2,489 m
Peso em ordem de marcha 1152 kg
Tanque de combustível 51 litros
Porta-malas 281 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |