Veículos comerciais chegam a valorizar 50% em 3 anos; confira os mais procurados

Demanda aquecida e baixa oferta de unidades novas reforçam cenário atípico para o segmento
Kia Bongo K2500: um dos campeões de valorização no segmento de veículos comerciais

Kia Bongo K2500: um dos campeões de valorização no segmento de veículos comerciais | Imagem: Divulgação

A Agência Autoinforme divulgou nesta terça-feira os campeões do Selo Maior Valor de Revenda 2022 no segmento de Veículos Comerciais. 

A iniciativa, que alcança sua oitava edição para a segmentação de mercado específica, tem por objetivo “estimular montadoras e importadoras a valorizar seus próprios produtos e, por consequência, preservar os investimentos de caminhoneiros autônomos e frotistas”, detalham os organizadores. 

Mereceu destaque na premiação deste ano a impressionante valorização de alguns veículos, como foi o caso do Mercedes-Benz Atego 2426 6x2, que apontou alta de 50,9% em seu preço de negociação após três anos de uso. 

O Selo Maior Valor de Revenda – Veículos Comerciais (SMVR – VC) levou em consideração, para a edição deste ano, os preços médios dos veículos zero quilômetro praticados em maio de 2019 e suas unidades correspondentes com três anos de uso, ou seja, em maio deste ano. O período de três anos é o escolhido uma vez que geralmente é o prazo médio de substituição dos veículos para fins de renovação de frota. 

Ainda por conta das consequências nefastas da pandemia da Covid-19 e da falta de semicondutores, o setor de caminhões e utilitários não voltou à normalidade de produção. De outra parte, a demanda está superaquecida. Com isso, os compradores recorreram aos seminovos, o que explica a supervalorização desses veículos, mesmo depois de três anos de uso”, explica Joel Leite, diretor da Agência AutoInforme.

Após o Mercedes-Benz Atego 2426 6x2 na categoria Caminhões, o Kia Bongo K2500 também surpreendeu com uma valorização de 48,9% e foi o vencedor na categoria “Camioneta de Carga”. 

“Na categoria Utilitários, além do Kia Bongo K2500 (camioneta de carga e  campeão geral +48,9%), venceram o Renault Master Furgão (furgão de carga +39,8%), Fiat Fiorino Furgão (furgoneta de carga +22%) e o Mercedes-Benz Sprinter Van 415 (minibus +22,3%). No grupo Caminhões, o Volkswagen Delivery Express (semileve +49,5%), o Mercedes-Benz Accelo 1016 (leve +44,4%), o Volkswagen 11-180 Delivery (médio +50,4%), o Scania R-450 A 4x2 (pesado +31,9%) e o próprio Mercedes-Benz Atego 2426 6x2 (caminhão semipesado e campeão geral +50,9%)”, detalha a Agência Autoinforme. 

Fiat Fiorino 2022
Fiat Fiorino: destaque na categoria furgoneta de carga
Imagem: Divulgação

Em oito edições do SMVR-VC, de 2015 a 2022, a Mercedes-Benz venceu em 25 categorias entre Utilitários e Caminhões. 

Em sete oportunidades, a marca alemã cravou o título de “Campeão Geral”. Na sequência, a Volkswagen faturou nove categorias, sendo duas com o título máximo. 

A Renault já levou seis categorias, duas com título de “Campeão Geral”, e a Hyundai sagrou-se campeã em quatro oportunidades, sendo três melhores colocações em Utilitários. 

Depois de vencer na categoria “Camioneta de Carga”, em 2021, a Kia Brasil chegou a campeão geral este ano. Fiat, Ford, Iveco, Scania e Volvo também venceram nas categorias, mas não anotaram o maior valor de revenda na classificação geral de Utilitários ou de Caminhões.

Os resultados obtidos pela Mercedes-Benz nos últimos oito anos da certificação demonstraram claramente o reconhecimento do mercado por meio da qualidade do produto em si, mas em especial pelos serviços de pós-venda oferecidos pela montadora alemã. Assim, como os demais índices mostram a prioridade que as empresas oferecem aos veículos de trabalho”, analisa Luiz Cipolli Junior, responsável pelo estudo. 

Renault Master 2023
Renault Master: renovado na linha 2023, modelo foi o campeão entre os furgões de carga
Imagem: Divulgação