Em abril, foram comercializados 277.859 veículos, uma queda de 21,45% em relação a março, o recordista histórico, que emplacou 353.735 unidades. Nem chega a ser uma notícia ruim, já que o mercado esperava queda de vendas com a volta da cobrança total do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Pelo contrário: mesmo com a queda, a quantia é a mais alta já registrada em um mês de abril. Os dados foram divulgados hoje pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) e incluem as comercializações de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

Somando-se as vendas do 1º quadrimestre, são 1,066 milhão de unidades comercializadas, um aumento de 18% em comparação com igual período de 2009 e valor recorde, superando o 1º quadrimestre de 2008, até então o de melhor performance, com 909,2 mil emplacamentos. Considerando somente as vendas de automóveis e comerciais leves, foram vendidos 261.922 exemplares, desempenho 23,37% abaixo de março, que vendeu 337.378 unidades. Entre janeiro e abril, foram para as ruas 1,012 milhão de carros e comerciais leves.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Rodrigo Mora

|