Volks e Ford vão criar a picape 'Rangerok'

Montadoras confirmaram nesta terça-feira (15) que formarão uma aliança global para desenvolver veículos em conjunto como picapes médias e vans comerciais
Jim Hackett (esquerda), CEO da Ford, e Herbert Diess, CEO da Volkswagen, anunciam nova aliança global

Jim Hackett (esquerda), CEO da Ford, e Herbert Diess, CEO da Volkswagen, anunciam nova aliança global | Imagem: Divulgação

A Volkswagen e a Ford anunciaram nesta terça-feira (15) durante o Salão de Detroit que formarão uma aliança global para desenvolver veículos em conjunto nos segmentos de picapes médias e vans comerciais.

A notícia, que já circulava há algum tempo, teve mais detalhes revelados pelos CEOs das duas montadoras, Herbert Diess (Volkswagen) e Jim Hackett (Ford). A parceria, que não envolve a troca de ações ou qualquer tipo de transação financeira, prevê o compartilhamento de investimentos no desenvolvimento de novas arquiteturas de veículos que vão gerar resultados a partir de 2023.

O primeiro veículo fruto dessa aliança deverá ser a sucessora comum da Ranger e da Amarok. Mas, apesar da brincadeira no título desta matéria, ambas não terão um único produto e sim uma plataforma comum, semelhante com a parceria entre Nissan, Renault e Mercedes-Benz que produzem a Frontier, Alaskan e Classe X sobre a mesma base comum - essa nova picape deverá dar as caras no mercado no início de 2022.

“Com o tempo, essa aliança ajudará as duas empresas a criar valor e atender às necessidades de nossos clientes e da sociedade”, afirmou Jim Hackett. Já o chefão da VW afirmou que “a aliança será uma pedra angular para o nosso esforço para melhorar a competitividade”.

Outra base que será estudada em conjunto são as vans comerciais como a Transit e a Transporter, muito populares na Europa, por exemplo. Segundo as duas empresas, o objetivo é obter uma participação significativa no mercado de 1,2 milhão de veículos vendidos desse segmento em 2018.

 

Volkswagen Amarok 2018
A picape Amarok, da VW, deve ser sucedida por um veículo desenvolvido em conjunto com a Ford, assim como a Ranger
Imagem: Divulgação

 

Além desses veículos, as duas montadoras também assinaram um memorando de colaboração para estudos em tecnologias autônomas, serviços de mobilidade e veículos elétricos. E deixaram em aberto a possibilidade de desenvolverem mais produtos em conjunto caso a aliança se mostre viável.

Bem distante da Autolatina

A parceria estratégica entre Ford e Volkswagen pode fazer lembrar a Autolatina, uma joint venture sul-americana que elas criaram na década de 80. No entanto, os negócios são bem diferentes na prática.

Embora a iniciativa de três décadas atrás também visasse a redução de custos ao propor compartilhar veículos entre elas, tratava-se de um acordo mais profundo e local. Por isso praticamente só surtiu efeito passageiro ao permitir que tanto Ford quanto Volks pudessem lançar novos produtos no mercado. Porém, eles eram nada mais do que veículos reciclados.

A aliança global, ao contrário, tem como objetivo economizar investimento ao buscar um desenvolvimento em comum, mas preservando características próprias de cada marca. E dará origem a produtos globais e modernos, a grande diferença para nossa triste Autolatina.

 

Ford Transit 2019
A van Transit, que chegou a ser vendida no Brasil: nos planos da nova aliança global
Imagem: Divulgação