VW Polo 2023: as evoluções que podem estrear no hatch nacional

Se hoje deve em tecnologia, compacto pode surpreender em breve
Novo VW Polo: lanternas passam a contar com prolongamento na tampa do porta-malas

Novo VW Polo: lanternas passam a contar com prolongamento na tampa do porta-malas | Imagem: Divulgação

A atual geração do VW Polo tem o inegável mérito de ter estreado no Brasil, em 2017, a nova concepção de hatches compactos que permeia os atuais modelos da categoria. Isso é traduzido em produtos mais eficientes, seguros, bem equipados e com nível de acabamento bem cuidado.

Se o VW Polo à época trouxe ao mercado os benefícios da moderna plataforma MQB e a competente motorização 1.0 TSI em seus catálogos mais caros, concorrentes mais novos, como é o caso das novas gerações do Chevrolet Onix e do Hyundai HB20, deram um passo além e disponibilizam em suas versões topo de linha recursos avançados de tecnologia. No caso do Chevrolet temos o monitoramento de pontos cegos e o assistente de estacionamento, enquanto o Hyundai conta com o alerta de colisão com frenagem autônoma e ao aviso de saída involuntária de faixa.

Hoje em dia o VW Polo ainda conta com alguns diferenciais, como o painel de instrumentos digital e a inclusão da central multimídia VW Play com tela de 10,1” a partir da linha 2022, mas é inegável que faltam recursos adicionais de eletrônica embarcada.

É provável que a partir do ano que vem, quando o Polo 2023 estrear no mercado, o hatch produzido em São Bernardo do Campo (SP) compense a atual ausência de assistentes de condução com uma novidade muito interessante já revelada na Europa.

Por lá, o novo Polo foi apresentado trazendo o avançado sistema IQ. Drive Travel Assist. A tecnologia é uma combinação entre o piloto automático adaptativo (ACC) e o assistente de permanência em faixa (Lane Assist). Por meio do recurso, o Polo terá efetivamente uma tecnologia de condução parcialmente autônoma.

Semelhante à tecnologia hoje aplicada em veículos premium, como a Volvo com seu Pilot Assist, o IQ Drive Travel Assist que figura no Polo permite que o hatch em uma estrada, por exemplo, consiga se manter no centro da faixa de rodagem respeitando uma distância segura do veículo a frente de forma completamente automática. É claro que a presença e a intervenção do motorista ainda é necessária.

O modelo recebeu ainda a iluminação em LED para os faróis (IQ.Light), tecnologia que vai estrear em breve no Brasil presente no SUV médio Taos. O sistema garante um campo de visão noturno muito superior ao adaptar eletronicamente a distribuição do facho de luz. No novo Polo europeu, as lanternas, além de um visual revisto agora com um prolongamento que avança pela tampa do porta-malas, também agora contam com os diodos emissores de luzes.

Produção em Taubaté

Com poucas mudanças na parte interna, ao menos na Europa o Polo passou a contar com o novo volante multifuncional da marca que estreou na oitava geração do Golf. Completando a lista de evoluções, na dianteira o hatch contará com a guia em LED unindo os faróis, novo elemento de design que está presente nos modelos mais recentes da VW. Todos os detalhes você confere no vídeo abaixo.

Em resumo, se o Polo brasileiro seguir as evoluções do irmão europeu, o que é bem provável, o modelo deverá inaugurar no Brasil a tecnologia de condução semi-autônoma da marca, de quebra entregando recursos como o piloto automático adaptativo, assistente de permanência em faixa, entre outros.

Faz sentido o Polo atualizado subir de nível por aqui uma vez que a VW deverá seguir com o hatch atual em linha migrando a produção para Taubaté (SP), preservando o compacto sem as evoluções técnicas e visuais como uma alternativa com foco no custo-benefício. Inclusive é dito nos bastidores que o Polo a ser produzido em Taubaté vai resgatar a configuração Track utilizada pela marca aqui no Brasil em catálogos mais acessíveis. O novo Polo 2023 fabricado em São Bernardo do Campo deverá ser lançado ainda no primeiro semestre do ano que vem e muitas evoluções também deverão ser estendidas ao Virtus. Vamos acompanhar de perto todos os detalhes.