VW Tharu/Tarek: vale a pena esperar pelo rival do Jeep Compass?

Modelo será produzido na Argentina para abastecer o mercado local e já foi revelado na China
Acima o VW Tharu revelado na China. Por aqui poderá ser vendido como Tarek

Acima o VW Tharu revelado na China. Por aqui poderá ser vendido como Tarek | Imagem: Divulgação

A receita mostrou-se um sucesso. Ao oferecer uma cabine mais espaçosa e mais espaço para bagagens no porta-malas, os SUVs médios tornaram-se o sonho de consumo de muitas famílias no Brasil. Prova disso são os números de venda que o Jeep Compass registra no país. Longe de ser barato, com preços partindo de R$ 111.990 na versão Sport, o Jeep Compass é a prova de que no universo dos utilitários esportivos a questão do espaço interno ainda é uma questão relevante.

A Volkswagen também está colhendo bons resultados dessa predileção dos brasileiros por SUVs médios, com o Tiguan Allspace superando as mil unidades vendidas em um mês, marco que o VW alcançou no mês passado. Importante destacar que o Tiguan Allspace conta com um trunfo importante, no caso a possibilidade de acomodar até 7 passageiros nas versões Comfortline e R-Line, uma tendência que parece crescer entre os SUVs. Mas a marca alemã deseja obter ainda mais relevância no segmento.

Como já sabemos há um bom tempo, a Volkswagen desenvolveu na China um SUV médio tipicamente ao gosto dos clientes de mercados emergente, que, como dissemos no início do texto, esperam encontrar um modelo com amplo espaço interno e um bom porta-malas.

Revelado inicialmente como o conceito “Powerful Family SUV”, o Volkswagen Tharu finalmente foi apresentado de forma definitiva na China durante o Salão de Guangzhou. O nome do protótipo em uma tradução livre significa “poderoso SUV familiar” e já resume bem os predicados que o Tharu deverá entregar.

Segundo as informações preliminares, o Volkswagen Tharu contará com 4,45 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,63 m de altura e entre-eixos de 2,68 m. Seu porta-malas vai acomodar 455 litros de bagagem com os bancos em posição normal, volume que sobe para 1.542 litros com os bancos traseiros rebatidos. Se analisarmos esses números em relação ao Jeep Compass (confira a ficha técnica), observamos que o Tharu é um modelo com dimensões equivalentes, ganhando um pouco mais no porta-malas.

Contruído sobre a moderna plataforma MQB, o Tharu deverá se destacar em atributos técnicos como o alto nível de segurança estrutural, comportamento dinâmico, rigidez estrutural e baixo nível de ruído.

Ainda é cedo para especularmos sobre motorização, mas é muito provável, que, pelo porte, o Tharu deva oferecer como opções os motores 1.4 TSI e o 2.0 TSI em sua configuração topo de linha. No caso do Jeep Compass, as versões diesel com tração 4x4 contam com uma participação significativa no mix de vendas, hoje na casa de 30%, portanto deve ser provável que a Volkswagen ao menos ofereça a opção de tração integral no Tharu sul-americano. De qualquer forma, uma opção diesel teria forte apelo mercadológico mesmo considerando o alto nível de eficiência dos motores da gama TSI.

Na China, o Tharu contará com o motor 1.4 TSI entregando 150 cv e torque na casa dos 28 kgfm, portanto uma calibração um pouco mais arrojada em relação ao do Tiguan Allspace de entrada vendido no Brasil. No maior mercado automotivo do mundo, o Tharu também será comercializado com uma versão mais “brava” do 2.0 TSI, no caso de 185 cv e torque na casa dos 32 kgfm. Por lá ele terá a opção de câmbio manual ou de dupla embreagem com 7 marchas e tração integral 4Motion em algumas versões.

Como está nos planos da Volkswagen, o Tharu será fabricado na Argentina (conhecido até o momento como projeto Tarek) para abastecer nossa região e, provavelmente, deverá chegar ao mercado regional por volta de 2020. O Tharu faz parte dos 5 SUVs que a Volkswagen vai lançar no país até o começo da próxima década. A conta começou pelo Tiguan Allspace e também contempla o T-Cross, que estará nas concessionárias brasileiras no começo do segundo trimestre de 2019.

Claro que o preço do VW Tharu por aqui ainda é um mistério, mas faz todo sentido nos basearmos na tabela do Jeep Compass para usarmos como referência. Seguindo essa lógica, o Tharu deverá contar com valores gravitando no intervalo de R$ 110.000 a R$ 150.000 para não avançar no espaço hoje ocupado pelo Tiguan Allspace. Por falar no modelo maior, é muito provável que a versão de entrada do Tiguan Allspace com capacidade para 5 passageiros, que hoje é vendida por R$ 124.990, deixe de ser importada para dar espaço ao Tharu no país. Caberá ao Tiguan Allspace, com isso, figurar como a alternativa para quem precisa de mais espaço.

Respondendo a pergunta que forma o título desta análise, pelo conjunto que vai entregar e se você tem um pouco de paciência, parece interessante sim aguardar pelo Volkswagen Tharu (ou Tarek se a Volkswagen optar por manter o nome do projeto regional) se você considera comprar modelos como o Jeep Compass, Peugeot 3008, Chevrolet Equinox, entre outros. O Tharu vai demorar um certo tempo para ser lançado aqui, mas deverá entregar uma combinação de espaço, desempenho e equipamentos bem equilibrada em relação a grande parte de seus concorrentes diretos.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!