BMW prepara o X7 para 2018 e novidades para a linha M

Alemã também se prepara para a chegada de mais modelos com propulsão elétrica na gama
BMW X6 M

BMW X6 M | Imagem: Divulgação

A BMW prepara novidades estratégicas importantes, começando já em 2018. Pensado para encaras rivais de grande porte e capacidade para 7 passageiros, como o Range Rover e o Mercedes-Benz GLS, a BMW prepara para daqui a um ano a estreia do X7, modelo que vai ocupar o posto de utilitário esportivo mais sofisticado dentro da gama.

Para isso, o X7 será equipado com alguns recursos de condução semi-autônoma e estreará um novo sistema de infoentretenimento, ou, basicamente, uma central multimídia mais completa e proporcionando uma integração ainda melhor com smartphones. Além de muitos materiais nobres na cabine que prometem um acabamento muito superior, o X7 será equipado com a geração mais avançada para head-up display, a qual é capaz de projetar informações com realidade aumentada diretamente no campo de visão do motorista.

Já sob o capô, a BMW promete um conjunto mecânico eficiente para o gigantão SUV. Dentre as opções que podem figurar sob o capô está o powertrain híbrido da BMW 740e, no caso o motor 2.0 biturbo trabalhando com um motor elétrico para entregar 326 cv de potência combinada. Opções de 6 e 8 cilindros também não são descartadas. Outro ponto interessante no projeto do X7 é a versatilidade de sua cabine, que pode acomodar versões com 4, 5 ou 7 lugares, com isso atendendo às necessidades específicas do futuro cliente.

Linha M elétrica

Desde algum tempo alguns rumores sinalizavam que a BMW estudava um modelo com emissões zero para sua linha esportiva M. A ideia, contudo, parece que está ganhando cada vez mais força dentro do conglomerado alemão e deverá prosperar.

Durante uma entrevista para a AutoExpress no Salão de Detroit, o responsável pela linha M, Frank Van Meel, declarou que a divisão deverá entrar nesse caminho primeiramente com modelos híbridos para preencher a lacuna hoje existente entre os modelos a combustão e a gama BMW i de modelos elétricos. Só que ao invés do uso para economia de combustível, esse conjunto mecânico híbrido seria otimizado para performance.

“Atualmente nós temos um problema na relação peso-potência envolvendo a eletrificação de modelos, o que torna difícil a aplicação desse conceito com a filosofia da linha”, explicou Meel. “Creio que, no fim, nós teremos um modelo da gama M totalmente elétrico, mas isso ainda vai levar um tempo”, acrescenta o executivo. 

Tags