Carro é investimento? Algumas picapes deixaram muitas aplicações para trás...

Segundo estudo, modelos 2020 valorizaram em média 18,2%
Ford Ranger XLS

Ford Ranger XLS | Imagem: Divulgação

O segmento de carros usados no Brasil está em franca recuperação. Motivos para isso não faltam e contempla desde a escassez de veículos 0 km no mercado por conta do desabastecimento da cadeia de fornecedores chegando até ao comportamento do público, que optou por trocar o transporte público pelo carro próprio, evitando assim ambientes muito lotados e com chances maiores de contágio pelo novo coronavírus. Para muita gente, o valor convidativo e o custo-benefício favorável de um carro usado o torna uma compra mais racional.

Alguns segmentos específicos, entretanto, estão se aproveitando ainda mais do crescimento da procura por veículos seminovos ou usados. Segundo levantamento recente divulgado pelo Mobiauto, de 56 picapes modelo 2020 adquiridas em janeiro do ano passado, 55 delas valem mais em maio deste ano. A pesquisa apontou uma média de valorização de 18,2%. Considerando o período de 16 meses, estamos falando de um “rendimento” de 1,13% ao mês, o que deixaria muitas aplicações tradicionais do mercado financeiro para trás.

Claro que a situação atual foge consideravelmente do que é padrão no mercado, onde os carros sofrem depreciações significativas, o que torna a pesquisa ainda mais significativa. O levantamento considerou diversos portes de picapes e chamou a atenção da forte valorização da Ford Ranger XLS 2.2 4x4 automática cabine dupla. Entre janeiro de 2020 e o mês passado, a picape média ficou 32,8% mais cara. O mesmo modelo que, quando ainda novo na concessionária, custava R$ 125 mil há mais de um ano, no mês passado poderia ser negociado a R$ 166 mil.

Das 29 versões valorizadas acima da média, você encontra exemplares também de VW Amarok, Chevrolet S10, Mitsubishi L200, Nissan Frontier e Fiat Toro, ou seja, praticamente todas! Isso quer dizer que é a categoria de picapes em geral que possui ótima performance no mercado”, pondera Sant Clair Castro Jr., CEO da Mobiauto. Ao lado da versão intermediária da Ford Ranger, a Toyota Hilux SRV 4x2 cabine dupla automática flex também registrou uma forte valorização de 31,3%. 

Na outra ponta do estudo, alguns modelos em versões específicas apresentaram desvalorização ou uma apreciação bem menor em relação aos dois modelos citados anteriormente. A Fiat Toro Volcano 2.4 flex 2020, por exemplo, perdeu 1,61% do seu valor considerando o intervalo de janeiro do ano passado até maio deste ano. 

Do lado de baixo do ranking, as picapes menos valorizadas compõem um cenário bastante diferente, em que a Fiat Toro rouba a cena. Entre as dez piores versões, a Fiat Toro conta com sete catálogos na lista. A aceitação da Toro no mercado de usados é inquestionável, visto que sempre se posiciona entre as mais vendidas do segmento como zero km”, detalha Castro Jr. “Essa condição é sazonal. Com a chegada da versão reestilizada, poucas semanas atrás, os modelos 2020 estacionaram momentaneamente suas cotações, uma vez que é praxe no mercado evitar a aquisição de um modelo em seu último ano de ‘carroceria antiga’. Mas isso é circunstancial. Creio que ela retorne rapidamente às boas médias”, analisa o executivo. 

Logo, se você tem uma picape seminova na garagem, talvez seja interessante verificar o valor de mercado atual do modelo. Quem sabe você pode fazer um excelente — e lucrativo — negócio.

Fiat Toro
Fiat Toro: estreia de novidades na linha 2022 afetou os valores da picape 
Imagem: Divulgação