O Onix, da Chevrolet, já pode ser chamado de “novo Gol” do mercado brasileiro. Pela terceira vez seguida, o hatch compacto terminou um ano como o carro mais vendido do Brasil. Os dados preliminares indicaram que o Onix teve cerca de 190 mil emplacamentos em 2017, quase o dobro do segundo colocado, o Hyundai HB20 – outro que repetiu a posição, porém, sem o mesmo desempenho de antes.

Mas o que explica tamanho domínio no mercado, que faz lembrar os tempos áureos do Gol? Certamente vários fatores. O primeiro deles é que o Onix possui uma versão popular, a Joy que responde por boa parte das vendas. Com visual antigo e preço mais em conta, ele repete o papel que já foi do Gol G4 e do Palio Fire, servindo como um coringa para a GM. Encontra clientes no público final e também em locadoras e frotistas.

Mas mesmo na parte de cima da tabela, o Onix parece não ter sentido o impacto da chegada de novos concorrentes ainda. Nem Argo muito menos o Polo parecem ter incomodado suas vendas por enquanto.

O ano de 2017, aliás, foi dos compactos de entrada. Também o Ka teve um crescimento expressivo com aumento de quase 24% nas vendas (o Onix beirou os 23%). Esse desempenho garantiu ao Ford a terceira colocação no ranking novamente. Curiosamente, tanto Onix quanto Ka têm mais em comum do que apenas o crescimento nas vendas, mas também o péssimo resultado nos testes de impacto realizados pelo Latin NCAP.

Briga de SUVs compactos

Quem recuperou terreno este ano foi o Gol. Como a Volkswagen teve problemas com a produção em 2016 seus veículos nacionais perderam participação significativa. Em 2017, sem esses problemas, não só o Gol como o Voyage voltaram a figurar em posições mais nobres. O ex-líder do mercado terminou o ano em 4º lugar e o sedã, em 16º. E até a Saveiro cresceu, chegando ao 13º lugar.

Entre os sedãs compactos houve um reequilíbrio de forças. Se o Voyage, Etios sedã e Ka+ cresceram o Prisma e HB20S andaram de lado.

Já a Fiat viu o Palio cair do 6º lugar para o meio do pelotão já preparando sua aposentadoria. Em compensação, a marca italiana conseguiu três posições no Top 10: oitavo para a veterana Strada, novo para o Mobi e décimo para a picape Toro.

 
 
Jeep Compass 2018
 
Jeep Compass 2018
Jeep Compass 2018
Hyundai HB20 2017
 
Hyundai HB20 2017
Hyundai HB20 2017
Chevrolet Onix 2017
 
Chevrolet Onix 2017
Chevrolet Onix 2017
Hyundai Creta 2017
 
Hyundai Creta 2017
Hyundai Creta 2017
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Nissan Kicks vendido nos EUA
 
Nissan Kicks vendido nos EUA
Nissan Kicks vendido nos EUA
 
 

Mas o mercado brasileiro é mesmo dos SUVs. Houve uma boa briga entre os modelos compactos, ao contrário de 2016 quando o HR-V e o Renegade sobraram. Neste ano os dois perderam espaço importante graças ao aumento da concorrência. O Honda caiu de 10º para 12º com 14,5% a menos de vendas. O Jeep foi pior: queda de mais de 25% e apenas a 18ª colocação contra um 11º lugar em 2016.

Bom para o Hyundai Creta, 15º no geral e já no encalço do HR-V, e também do Kicks que triplicou as vendas e fechou o ano na 22ª posição.

Mas ninguém fez mais bonito que o Compass. O SUV médio da Jeep foi o grande destaque de 2017, de longe. Mesmo custando a partir de R$ 108 mil (preço da versão mais cara do HR-V), o Compass foi o 11º veículo mais vendido do país com quase 50 mil emplacamentos. Um domínio tão grande do mercado acima de R$ 100 mil que os números acabaram até distorcidos.

E 2018 promete outras boas disputas com o ano cheio do Argo (honroso 27º lugar em 2017), do Polo e de suas versões sedã Cronos e Virtus, entre outros lançamentos aguardados.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |