Seja porque o Real já não vale muita coisa ou porque as marcas mantém a prática de elevar o preços de seus veículos regularmente, fato é que hoje já está ficando difícil gastar menos de R$ 100 mil por um modelo de porte médio e algum nível de equipamentos.

Autoo separou os 10 automóveis médios mais vendidos e mostra a seguir o que é possível comprar sem gastar mais de R$ 100 mil. Claro, levando-se em conta os preços sugeridos – com um pouco de conversa é possível conseguir um desconto ou algum extra na negociação. Confira:

Honda Civic (32º lugar no ranking de vendas)

O sedan acaba de ganhar um aumento de preço significativo em suas versões. Agora o modelo mais barato, Sport manual, custa R$ 92.300, porém, como se sabe ninguém anda muito interessado nessa versão. Já as versões automáticas podem sair por até R$ 128.900 no caso da Touring.

Ou seja, se você quiser levar um Civic com câmbio automático CVT prepara-se para gastar mais de R$ 100 mil, a não ser que dispense a pintura metálica que acrescenta R$ 1.350 ao valor de R$ 99.990 sugerido.

Honda HR-V (15º lugar)

O SUV é compacto no tamanho, mas seus preços são de modelo médio. A situação é parecida com a do Civic: ou se opta pelo modelo de entrada, LX, mas aqui com câmbio automático, ou você vai esbarrar nos seis dígitos também. A versão EX custa R$ 98.700 se vier com pintura sólida – caso contrário sairá por R$ 100.050.

Toyota Corolla (18º lugar)

Esqueça o motor 2.0 litros de 153 cv se não tem mais que R$ 100 mil. A Toyota pede R$ 105.990 pela popular versão XEi desde que não venha com cor especial. Aí o valor salta para R$ 107.490. O jeito é apelar para o mais fraco Corolla GLi com motor 1.8 e bancos de tecido. Ele sai bem mais em conta: R$ 81.490.

Jeep Renegade (9º lugar)

Líder entre os SUVs (com uma ajudinha das vendas diretas), o Renegade também não anda muito acessível. É verdade que as versões Sport custam bem menos (até R$ 86 mil), mas bastou querer um pouco mais e chegamos ao nosso limite. O Renegade Longitude flex, adivinhem, custa R$ 99.990 sem nenhum opcional ou acessório.

 

Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
Imagem: Divulgação

 

Fiat Toro (14º lugar)

A Toro, prima do Renegade é mais seletiva que ele. Só existe uma versão, a Endurance 1.8 automática, por menos de R$ 100 mil. Para sermos exatos, R$ 94.990. Mas não se arrisque a incluir um pacote de opcionais como o Convenience Multimídia, que só vem amarrado ao pacote Convenience. Os dois elevam o valor para R$ 101.880. Nada conveniente.

Nissan Kicks (12º lugar)

O Kicks é um dos utilitários esportivos mais acessíveis do mercado, mas também vai às alturas se você estiver de olho em itens como ar-condicionado digital, painel HD, câmera 360º, sistemas de controle ativos ou a central Multiapp, todos exclusivos da versão SL, que custa R$ 100.990. Se essa lista não te encantar é possível ficar com o SV Pack Plus que tem um bom pacote e sai por R$ 94.390.

Hyundai Creta (19º lugar)

O Creta também sua “isca”, a versão manual com motor 1.6 e preço convidativo de R$ 78.990 mas que não atrai ninguém. Quer transmissão automática e mais itens? Ainda é viável com o Pulse Plus também 1.6 e preço de R$ 92.990. Seu negócio é o motor 2.0? Então deixa para lá. São R$ 104.990 por ele, mas pense bem porque o consumo é de doer.

Ford EcoSport (25º lugar)

Quem diria, o EcoSport é um dos poucos SUVs cujo preço da versão mais vendida não chega nem perto de R$ 100 mil. Estamos falando, é claro, do Freestyle 1.5 automático que custa R$ 91.890 e traz uma boa lista de equipamentos incluindo a central multimídia Sync 3. Apenas o Titanium e o Storm 2.0 passam dessa limite.

 

Renault Captur 2018
Renault Captur 2018
Imagem: Divulgação

 

Renault Captur (31º lugar)

Eis nosso primeiro modelo que não tem versões acima de R$ 100 mil. A Renault sacou duas das quatro versões do Captur e hoje o cliente só tem como opção o Intense, seja com motor 1.6 16V e câmbio CVT ou o 2.0 16V automático que custa somente R$ 600 a mais – R$ 91.090 e R$ 91.690. Ou seja, nada de versões Zen, que eram ainda mais acessíves. Mas o SUV grandalhão fica melhor menos na Intense desde que 1.6 – o 2.0 é uma calamidade no consumo.

Renault Duster (35º lugar)

Se o Captur mal se aproxima dos R$ 100.000 que dirá o Duster. O primeiro SUV da Renault hoje é uma pechincha: mesmo a versão 4x4 com motor 2.0 não passa de R$ 81.400, mas vem com transmissão manual. E, bem, não chega a ser um modelo que esbanja conforto e sofisticação, mas pensar que há carros no mercado com motor 1.0 que custam quase o mesmo que ele já mostra como ele é um raro utilitário esportivo em conta.

 

Toyota Corolla 2018
Toyota Corolla 2018
Imagem: Divulgação

 

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/