Com reflexos no Brasil, Fiat prepara gama ''unificada e global'' a partir de 2024

Principal executivo da marca no mundo revela a criação de um portfólio inédito viabilizado pela formação da Stellantis
Fiat Concept Centoventi

Fiat Concept Centoventi | Imagem: Divulgação

Uma entrevista bastante reveladora foi divulgada pela revista italiana Quattroruote neste mês. 

A publicação ouviu Olivier François, CEO mundial da Fiat, o qual apresentou dados muito interessantes para a estratégia da marca em um futuro próximo. 

O tema merece nossa total atenção, uma vez que o Brasil atualmente é o maior mercado para a Fiat no mundo, portanto as novas decisões da alta cúpula da fabricante terão impactos significativos por aqui.

De acordo com François, a formação da Stellantis permitirá que o seu “sonho” possa ser levado adiante, no caso a unificação da gama Fiat nos mercados onde a empresa atua. 

A partir de 2024, todos os lançamentos da Fiat na Itália e região serão exclusivamente elétricos, ou seja, não haverá versão térmica... Ao menos aqui na Europa. Esses futuros modelos serão carros globais, algo que eu estava sentindo muita falta e nunca havia conseguido fazer. Vamos reequipar toda a linha no Brasil para ter o mesmo carro que circula aqui na Europa também por lá. Aqui, elétrico. No Brasil, térmico”, detalha François. 

Unificados e globais

Renovamos completamente a linha no Brasil, com Pulse, Toro, Strada, nomes desconhecidos para os europeus, mas que são alguns dos Fiat mais vendidos no mundo. O sonho era ter modelos unificados e verdadeiramente globais. Infelizmente, não havia dinheiro para fazer isso. Agora, com a Stellantis, as sinergias e economias de escala são insanas e nos permitem financiar toda a operação. Vamos mudar tudo e apresentar uma linha de produtos global. Agora vai acontecer”, acrescenta o CEO da Fiat. 

Vale destacar que a futura família de plataformas STLA, que será aplicada nos diversos modelos do conglomerado, prioriza veículos eletrificados, porém também permite a construção de modelos térmicos convencionais.  

Ainda na entrevista, François explica que a futura gama Fiat vai se apoiar em dois modelos. O 500 será o carro urbano descolado e acessível, porém capaz de entregar status diferenciado. 

O sucessor do Panda, baseado no conceito Centoventi, será “socialmente relevante”, nas palavras do executivo. “E o que é socialmente relevante hoje? É a transição ecológica, ou seja, a Fiat democratizar o acesso ao carro movido a bateria”, analisa o CEO.  

Fiat Concept Centoventi
Fiat Concept Centoventi
Imagem: Divulgação

Logo, podemos esperar que a nova geração do Panda aposte em um projeto de olho no custo-benefício favorável, ao que tudo indica tendo uma contraparte térmica para o mercado brasileiro seguindo a mesma premissa. 

É provável que a nova geração do Panda deverá ser lançada em 2024, portanto um modelo que vai merecer nossa total atenção daqui para a frente, uma vez que, considerando todo o cenário apresentado pelo executivo, são grandes as chances dele chegar ao mercado brasileiro. 

Outro produto muito badalado pela imprensa na Europa é o aguardado SUV compacto da Fiat baseado na plataforma CMP, portanto um irmão do Peugeot 2008 vendido por lá, além de outros produtos semelhantes dentro da gama Stellantis na mesma categoria.  

Como ainda será baseado em uma arquitetura atual do conglomerado, o projeto em questão não nos parece muito próximo de nosso mercado. 

A gama global da Fiat proposta por François deverá ter início a partir da nova geração do Panda. Vamos acompanhar de perto! 

Fiat Concept Centoventi
Fiat Concept Centoventi
Imagem: Divulgação
Tags