Para liderar ranking, Fiat e Jeep fazem aposta arriscada no mercado de vendas diretas

Marcas pertencentes à Stellantis ampliaram emplacamentos no atacado em 2021 enquanto suas principais concorrentes têm focado no mais rentável segmento de varejo
Strada e Renegade: modelos vendem bem graças à aposta arriscada no atacado

Strada e Renegade: modelos vendem bem graças à aposta arriscada no atacado | Imagem: Divulgação

Uma rápida passada no ranking de vendas de veículos no varejo traz a nítida impressão de que algo está errado. Mas não seria a Fiat a líder em vendas no Brasil? E o Renegade não é o SUV de maior sucesso em 2021? A lista, ao contrário, mostra o hatch Argo na 4ª colocação e o Mobi, apenas em 9º. A nova Strada, vice-líder no geral, ocupa um apagado 18º lugar enquanto o Renegade vem logo atrás, na 19ª posição.

A explicação para esse fenômeno está no mercado de vendas diretas, uma modalidade de negócios que cresceu como nunca nos últimos anos, mas que perdeu força recentemente, por conta de fatores como margens de lucro minúsculas se não negativas e o encolhimento do mercado PCD.

Em outras palavras, venda direta virou mau negócio, mas não para as marcas do recém criado grupo Stellantis – ao menos na teoria. Com ampla vantagem nos emplacamentos, a Fiat expandiu suas vendas no atacado neste ano, algo como 14%, segundo dados parciais da Fenabrave. A Jeep foi além: a famosa marca de SUVs aumentou em um terço seus emplacamentos nesse segmento, o que explica o ‘sucesso’ do Renegade.

Sim porque o Jeep fica atrás do Creta, HR-V, T-Cross e Tracker no total vendido no varejo – o modelo consegue superar o Kicks por pouco, mas vale lembrar que o Nissan está no meio de uma troca de visual.

Poderia se argumentar que essa estratégia da antiga FCA é antiga, mas o que salta aos olhos é que nenhuma outra marca anda se aventurando nessa perigosa seara. Com exceção da Peugeot (também agora parte da Stellantis), as outras marcas de volume reduziram sua presença no varejo.

Chevrolet Onix 2021
O Onix era o carro mais vendido no atacado em 2020, mas agora tirou o time de campo
Imagem: Divulgação

Fantasma da Ford

A Volkswagen ainda tem uma participação bastante grande nesse tipo de negócio mas que está focado sobretudo nos modelos Gol e Voyage, além do SUV T-Cross. Outros carros como o sedã Virtus, o hatch Polo e até a picape Saveiro já não aparecem tão bem nesse ranking.

A Chevrolet é outra que ‘tirou o time de campo’. Com problemas de produção e vendo as margens encolherem, a montadora americana reduziu as vendas da dupla Onix/Onix Plus no atacado, que caiu nada menos que 67% no primeiro bimestre. A exceção tem sido o SUV Tracker que na nova geração nacional passou a disputar o mercado PCD.

Outra que mudou de opinião foi a Renault. A montadora francesa, antes figurinha fácil nas vendas diretas com Sandero, Logan, Kwid, Captur e Duster agora tem presença tímida nesse meio, o que explica porque a empresa encolheu no Brasil. Seus dirigentes já reconheceram que o foco é obter lucro em vez de participação a todo custo.

Em comum, essas marcas certamente viram a derrocada da Ford como um prenúncio dos tempos amargos que vivemos. A montadora dos EUA apostava bastante suas cartas nas vendas diretas há um ano: o Ka hatch era o 7º mais emplacado no atacado, e o Ka Sedan, o 12º, ampliando o prejuízo da empresa de longa data até dar no que deu, o encerramento da produção nacional.

Mostrar força no ranking de vendas sempre faz bem a uma marca. Estar na ponta soa como sinal de sucesso, de estar descolado da crise e de ter acertado onde outros apenas patinam, mas no intricado mercado automobilístico brasileiro nem tudo que reluz é ouro.

Veja como está o ranking de vendas no atacado (vendas diretas) em 2021:

  Modelo 2021 2020 Diferença Variação
Fiat Strada 14718 10196 4522 44,4%
Jeep Renegade 9292 5854 3438 58,7%
Volkswagen Gol 8085 7456 629 8,4%
Jeep Compass 7223 6685 538 8,0%
Fiat Toro 5499 7730 -2231 -28,9%
Volkswagen T-Cross 5427 4528 899 19,9%
Fiat Mobi 5151 3690 1461 39,6%
Volkswagen Saveiro 4567 5969 -1402 -23,5%
Chevrolet Tracker 4460 261 4199 1608,8%
10º Volkswagen Voyage 3994 2913 1081 37,1%
11º Fiat Uno 3805 2126 1679 79,0%
12º Chevrolet Onix 3275 11800 -8525 -72,2%
13º Chevrolet Onix Plus 3105 7644 -4539 -59,4%
14º Chevrolet S10 2900 1982 918 46,3%
15º Nissan Kicks 2779 5234 -2455 -46,9%
16º Ford Ranger 2245 1634 611 37,4%
17º Renault Kwid 2046 3694 -1648 -44,6%
18º Hyundai Creta 1999 3191 -1192 -37,4%
19º Fiat Argo 1967 3023 -1056 -34,9%
20º Renault Logan 1872 2600 -728 -28,0%
21º Toyota Hilux 1788 2486 -698 -28,1%
22º Volkswagen Virtus 1477 2582 -1105 -42,8%
23º Renault Sandero 1454 3927 -2473 -63,0%
24º Renault Oroch 1381 794 587 73,9%
25º Renault Captur 1370 1144 226 19,8%
26º Toyota Corolla 1266 1252 14 1,1%
27º Volkswagen Nivus 1167 0 1167 #DIV/0!
28º Nissan Frontier 1066 817 249 30,5%
29º Renault Duster 1010 926 84 9,1%
30º Toyota Yaris Sedan 981 1310 -329 -25,1%

Dados de janeiro e fevereiro de 2021. Fonte Fenabrave.