O JAC J3 perdeu a vergonha de se mostrar. Roda em São Paulo sem cerimônia, apenas com o símbolo da marca chinesa coberto. No último final de semana, Autoo cruzou com o sedã em plena Marginal do Pinheiros. Com porte semelhante ao de Voyage e Siena, pessoalmente o modelo tem linhas agradáveis.

O Grupo SHC, comandado por Sergio Habib, ex-presidente da Citroën do Brasil e representante das inglesas Jaguar e Aston Martin, anunciou a chegada da JAC Motors ao Brasil no final do ano passado. Habib confirmou que serão vendidos por aqui, em 50 concessionárias espalhadas por 31 cidades brasileiras, o compacto J3 (hatch e sedã), o sedã médio J5 e a minivan J6 – o primeiro com motor 1.3 16V de 94 cv, enquanto os outros dois com bloco 1.8 16V, de 143 cv. A apresentação oficial dos novos chineses deve ocorrer durante o Salão do Automóvel de São Paulo, entre 27 de outubro de 7 de novembro.

Depois da perseguição, o J3 entrou em uma concessionária da marca na própria Marginal do Pinheiros, de médio porte, já em fase final de construção.

Rodrigo Mora

|