Haval H6, híbrido com maior alcance elétrico do mundo, estreia em breve no Brasil

Modelo da GWM Brasil roda 200 km utilizando apenas eletricidade e ainda é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos
Acima o Haval H6 já circulando no Brasil

Acima o Haval H6 já circulando no Brasil | Imagem: Divulgação

A GWM Brasil realizou nesta terça-feira (21) uma coletiva com a imprensa especializada para apresentar mais detalhes sobre o seu sistema de propulsão DHT, sigla para Dedicated Hybrid Technology. 

Trata-se do conjunto propulsor híbrido desenvolvido pela fabricante chinesa e que vai estrear no Brasil sob o capô do Haval H6

Segundo os executivos da marca, o SUV será lançado no começo do segundo semestre deste ano, inicialmente importado e aceitando apenas gasolina.  

O Haval H6 terá à disposição os conjuntos propulsores HEV (híbrido convencional) e PHEV (híbrido plug-in), o segundo fazendo sua estreia mundial no mercado brasileiro. 

De acordo com a apresentação da GWM Brasil, o Haval H6 HEV conta com o motor 1.5 turbo associado a um motor elétrico (DHT130) e poderá entregar até 393 cv de potência combinada. Destaque para o torque máximo do conjunto, que alcança 58 kgfm. 

Dependendo do modo de funcionamento do conjunto propulsor híbrido, a mecânica HEV poderá impulsionar o veículo de 0 a 100 km/h em apenas 6,5 segundos.

No caso da mecânica PHEV, a estrutura mecânica é a mesma, incluindo os dados de potência, torque e desempenho, porém o Haval H6 e outros modelos da marca com o conjunto motriz em questão podem recarregar a bateria principal do sistema em uma fonte de energia externa, o que confere ao veículo autonomia de 200 km em modo 100% elétrico. 

Flagra do Haval H6 PHEV
Flagra do Haval H6 PHEV em testes no exterior
Imagem: CarNewsChina/reprodução internet

No caso da propulsão PHEV, os modelos podem alcançar velocidade de até 140 km/h quando movidos exclusivamente pelo motor elétrico, porém, dependendo das necessidades do veículo por nível de desempenho superior, o motor térmico entra em funcionamento sempre que necessário e de forma automática, totalmente gerenciada pelo sistema eletrônico do carro. 

Segundo a GWM Brasil, também já está em testes no país a opção extrema do sistema DHT, denominada PHEV P4.

Em relação ao conjunto híbrido PHEV apresentado até aqui, a configuração P4 acrescenta mais um motor elétrico no eixo traseiro, que confere tração integral ao veículo e eleva a potência e o torque máximos para 483 cv e 77,7 kgfm, respectivamente.  

Segundo a fabricante, um modelo com a tecnologia PHEV P4 é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em rápidos 4,8 segundos, tempo verdadeiramente esportivo.

A autonomia em modo puramente elétrico, entretanto, é reduzida para 180 km, mesmo assim um alcance ainda bem acima do que é oferecido em muitos híbridos plug-in do mercado. 

VEJA TAMBÉM:

Apesar de ainda não entrar em detalhes sobre os valores da gama Haval H6 no mercado, o responsável pela área comercial (CCO) da GWM Brasil, Oswaldo Ramos, deixou claro que o posicionamento da empresa em nosso mercado será o de uma marca generalista, concorrendo, portanto, com outras empresas como Toyota, Jeep, etc.  

De qualquer forma, o custo naturalmente superior da tecnologia eletrificada deverá onerar o preço final do SUV por aqui. Apenas como comparação, um Toyota Corolla Cross em seu catálogo mais acessível com tecnologia híbrida convencional (XRV Hybrid) tem preço sugerido de R$ 196.290. 

A GWM Brasil antecipou que trabalha para o desenvolvimento de uma rede de concessionárias com cobertura de todo território nacional, com foco no pós-vendas e na fidelização dos clientes, seguindo o padrão das marcas asiáticas. 

A empresa também terá um sistema de assinatura de veículos gerenciado diretamente pela companhia e antecipa que seus modelos vão oferecer alto conteúdo de tecnologia de série, inclusive conectividade com internet e provavelmente Wi-Fi embarcado, serviço que a Chevrolet já oferece em toda gama mediante contratação de pacote específico.   

Seguindo os passos da Toyota, também está confirmado por parte da GWM Brasil que os seus veículos produzidos em Iracemápolis (SP) contarão com tecnologia híbrida flex, podendo aceitar, portanto, etanol ou gasolina em qualquer proporção.

Flagra do Haval H6 PHEV
Flagra do Haval H6 PHEV em testes no exterior
Imagem: CarNewsChina/reprodução internet

Ainda de acordo com Ramos, os modelos da linha Tank que serão oferecidos no Brasil – marca da GWM que conta com apelo off-road e nível de acabamento superior – terão um sistema ainda mais robusto para a tração 4x4, mesclando uma caixa reduzida com o propulsor elétrico, incrementando a performance dos SUVs no uso em vias não pavimentadas e de baixo atrito.  

Indo para o segmento de picapes, a GWM Brasil informou que o utilitário que será produzido no interior de São Paulo está com o seu desenvolvimento em etapa final e trata-se de um produto inédito no portfólio global da fabricante chinesa. 

Por fim, acrescentou o executivo da GWM Brasil, a marca de automóveis 100% elétricos Ora deverá chegar ao país por volta de 2025, quando a linha de híbridos da companhia estiver consolidada no país. 

Nas palavras de Ramos, a GWM Brasil enxerga na tecnologia híbrida, em especial na opção plug-in, a melhor solução no momento para o mercado brasileiro, em especial por conta da infraestrutura de carregadores ainda em etapa inicial de implantação. 

Como já anunciado pela empresa no fim de janeiro deste ano, a GWM Brasil investirá um total de R$ 10 bilhões no país divididos em duas etapas. 

O primeiro ciclo compreende o período de 2022 até 2025, quando serão aplicados R$ 4 bilhões. A segunda etapa, entre 2026 e 2032, prevê a destinação dos outros R$ 6 bilhões. 

A Great Wall Motor espera criar cerca de 2.000 empregos diretos no país até 2025, sendo que sua operação no Brasil será a maior fora da China. 

A previsão da empresa é produzir cerca de 100 mil unidades ao ano em Iracemápolis. 

Flagra do Haval H6 PHEV
Flagra do Haval H6 PHEV em testes no exterior: estreia no Brasil ocorrerá em breve
Imagem: CarNewsChina/reprodução internet