JAC alcança 50 mil carros vendidos no mercado brasileiro

Montadora chinesa ultrapassa a marca em pouco mais de dois anos de atividade no País

JAC J2 chega em 2012 | Imagem: divulgação

Há três anos que brasileiro conhecia a JAC? A gigante chinesa, com mais de quarenta anos de história como fabricante de caminhões e depois carros na atual maior economia do mundo, estava ausente no Brasil até então. Mas este cenário mudou e hoje já tem até um número expressivo.

Quando fabricantes de automóveis ocidentais já tinham décadas de tradição no mercado nacional, a JAC Motors elaborou um plano audacioso para ingressar no clube exclusivo. Contratando celebridades (o Faustão foi o garoto propaganda), entre outras jogadas de marketing, o atrevimento trouxe recompensa.

A marca de 50 mil automóveis vendidos no Brasil, pouco mais de dois anos após pisar pela primeira vez no Brasil é a maior expressão desta conquista. Depois de passar por trancos e barrancos no caminho, é claro.

Dentre as maiores dificuldades enfrentadas pela empresa foi a variação do IPI. Com o aumento da taxação de importados, as obras da construção da fábrica da JAC em Camaçari, na Bahia, foram agilizadas. Mais de US$ 600 milhões foram investidos no local, que deve ficar pronto ainda este ano e de onde sairá o primeiro JAC brasileiro.

A marca também sofreu com resultados no crash test, teste que averigua a segurança que os veículos oferecem aos seus passageiros. O J3, carro mais vendido pela companhia no Brasil, recebeu os piores resultados (empatado com o Renault Sandero) entre os oito carros avaliados pelo Latin NCAP, em dezembro do ano passado.

A marca ainda planeja lançar a van T8, para transporte executivo. Com foco nos grandes eventos esportivos que ocorrerão no Brasil nos próximos anos, o modelo para seis ou sete passageiros deve chegar em outubro por cerca de R$ 90.000. A linha atual da marca contém os modelos J2, J3 (hatch e sedã), J5 e J6.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!